Na tarde de ontem em Quixadá no interior do Ceará, policiais e bandidos trocaram tiros onde três policiais acabaram morrendo e outro ficou ferido. Na fuga os criminosos levaram dois policiais como reféns, utilizando a própria viatura da polícia para fugir. De acordo com a Polícia Civil, os PMs estavam usando revólveres e entraram em confronto com uma quadrilha fortemente armada de fuzis.

A quadrilha estava se preparando para realizar um assalto a um carro-forte. As viaturas da PM receberam uma denúncia de que havia um carro suspeito e quando os policiais chegaram ao local perceberam uma movimentação suspeita, e ao abordarem foram recebidos a tiros.

Publicidade
Publicidade

Os bandidos em fuga usavam um carro roubado e até um caminhão para bloquear a rua.

Os policiais mortos foram identificados como cabo Antônio Joel de Oliveira Pinto, de 34 anos, soldado Antônio Filho e o sargento Francisco Guanabara Filho, de 50 anos.

Governador se pronuncia

Camilo Santana, governador do Ceará, lamentou as mortes dos policiais em Quixadá. Na sua página da rede social prestou solidariedade aos familiares e amigos dos policiais mortos em confronto. O governador falou que espera que os criminosos sejam logo presos: "Não ficarei quieto enquanto esses criminosos não forem presos ou expulsos do nosso Ceará. Não desistiremos um minuto sequer para colocar na cadeia esses criminosos e estarei dando todo apoio as nossas forças armadas do Ceará em cada um de seus combates". 

Todas as Corporações estão de luto e lamentaram as mortes de seus companheiros de trabalho.

Publicidade

Expressaram em nota suas condolências às famílias das vítimas. As Corporações que prestaram homenagem foram: Associação dos Profissionais da Segurança (APS), Associação dos Cabos e Soldados Militares do Estado do Ceará (ACSMCE) e Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (ASSOF).

O comandante da Polícia Militar do Ceará, Giovani Pinheiro da Silva, e o coronel Lauro Prado, secretário-adjunto da SSPDS, foram até Quixadá para apurar mais informações e para dar início à força-tarefa para prender esses criminosos. #Família #Violência #Morte