Imagens captadas durante uma corrida de cavalos no sertão do Ceará estão dando o que falar nas redes sociais. O vídeo, registrado por um cinegrafista amador, mostra o momento em que um homem predestinado a morrer ganha mais uma chance do destino.

E ele nem sabe que estava marcado para morrer. O homem que nasceu de novo, ainda não identificado, seria Alessandro. Não há informações sobre seu sobrenome. Nas imagens, ele está de camiseta listrada de cor clara e é uma das dezenas de pessoas que assistem à corrida em um terreno de terra, na cidade de Catunda, no Ceará.

A suposta vítima comemora a vitória de um cavalo em que, teoricamente, teria apostado.

Publicidade
Publicidade

Alessandro vibra e pula muito. Por trás dele, aparece um outro homem, também não identificado, apontando-lhe a arma contra a cabeça.

A impressão é que o assassino, de camisa escura e boné, estava esperando o momento exato dos cavalos cruzarem a linha de chegada para aproveitar a distração dos espectadores e atirar com mais chances de fugir impune.

Ocorre que o criminoso não contava que sua arma iria falhar no momento chave.

Ele mira seu desafeto, aperta o gatinho, mas a cápsula não é deflagrada. Imediatamente após o tiro falhar, o criminoso coloca a arma na cintura e sai andando rápido do local, aparentemente sem ser notado.

As imagens foram registradas neste domingo (13), na zona rural de Catunda, e só ganharam repercussão depois que o cidadão que gravou ter atentado para a movimentação.

Publicidade

O cinegrafista percebeu que, sem querer, tinha feito imagens de um flagrante de tentativa de homicídio.

As imagens já estão em poder das autoridades policiais de Catunda e os agentes locais já trabalham nas investigações sobre o caso. Inicialmente, as primeiras informações são de que, tanto o homem que se livrou de morrer quanto o acusado de tentativa de homicídio, são da cidade próxima de Santa Quitéria, também no estado do Ceará.

Os policiais ainda não conseguiram identificar o paradeiro do criminoso e estão fazendo diligências na região para obter mais esclarecimentos.

#Crime #Casos de polícia