Nesses dias, um casal resolveu fazer #sexo. Bom, nada de especial, pois milhões de casais devem ter feito sexo no mundo naquela quinta-feira (e em todas as outras quintas desde que o mundo é mundo). O casal em questão estava em #Fortaleza, capital do estado do Ceará, o que, por si só, tampouco faz do casal apaixonado algo diferente dos muitos outros casais em Fortaleza que se encontram na mesma agradável situação. O que distinguiu este casal de todos os outros do mundo foi o descuido - e a falta de sorte - e o fato de ter surpreendido parte da população da cidade, que até então apenas tratava de cuidar de sua vida, da maneira mais insólita possível.

Eles se entregaram à paixão no primeiro andar de um hotel, com as luzes acesas e as cortinas abertas. As pessoas que transitavam no calçadão da movimentada Avenida Beira-Mar puderam portanto assistir, de camarote, digamos, à performance do par, que fez por merecer (ou assim pensaram os circunstantes) uma salva de palmas e gritos de incentivo, tais como "Mais um" e "Arrocha!".

Apesar de toda torcida na avenida, o casal parece não ter se dado conta do entusiasmado interesse exterior em seus assuntos íntimos e continuou o ato sexual até que, finalmente, o homem levantou-se do leito e apagou a luz, pondo fim ao divertimento público. Não que todos tenham gostado dessa vitória da paixão frente às muitas vezes mesquinhas exigências sociais. Um funcionário de uma empresa que trabalha na região e que não se identificou disse ao jornal Tribuna do Ceará que, como a região é de grande circulação de pessoas - até por conta da existência de dois pontos comerciais na Avenida Beira-Mar, um deles, aliás, localizado bem em frente ao hotel - e, especialmente, de crianças, ele reme que os pequenos possam ter assistido ao espetáculo.

Além de nas lembranças de quem assistiu ao vivo ao show involuntário e nos temores de quem se preocupa com a corrupção da mocidade fortalezense, o acontecido talvez sobrevive na internet. Um vídeo do casal em sua prática amorosa está fazendo sucesso nas redes sociais e levantando acirrada polêmica, por razões que dispensam menção ou explicação.