A violência que assola o Brasil parece que não para de crescer. A maioria da população vive assustada, pois se encontra refém de um sistema falho de segurança pública, onde facções criminosas dominam os presídios e as ruas brasileiras. Após duas chacinas em presídios com quase 100 detentos assassinados de forma cruel, o país está apreensivo com o aumento da criminalidade em diversas cidades.

No ritmo do aumento da criminalidade, um homem foi baleado após reagir a ação de criminosos em um motel, na noite de quinta-feira (12), no bairro Mondubim, em Fortaleza. Segundo informações repassadas pela polícia, três homens e uma mulher se passaram por clientes e assaltaram o motel.

Publicidade
Publicidade

Os criminosos logo renderam uma camareira, em seguida foram para os quartos onde estavam os clientes. Ainda de acordo com a polícia, os criminosos invadiram cerca de seis quartos. No primeiro quarto roubaram todos os pertences das vítimas, em seguida fizeram o arrastão nos demais. Entretanto, no último quarto, quando os ladrões entraram, um jovem de 18 anos tentou reagir ao assalto. Um dos criminosos efetuou alguns disparos contra a vítima, que foi atingida com dois tiros, sendo um em suas costas e o outro no peito.

Veja o #Vídeo após o assalto

Em entrevista concedida por uma funcionária do estabelecimento para o programa 'Barra Pesada', ela disse que os criminosos foram muito violentos e agressivos durante o assalto. “Eles tacaram a arma na minha cabeça, me chutavam, me chamavam de vagabunda”, disse a funcionária.

Publicidade

Segundo informações, seis casais estavam no estabelecimento no momento do assalto e os mesmos foram roubados e humilhados. Como se não bastasse, todos foram deixados completamente sem roupas. O homem ferido durante o assalto foi socorrido em seguida e encaminhado para uma unidade médica da cidade. Entretanto, o seu estado de saúde não foi revelado pela direção do hospital. A polícia foi acionada, fez uma ronda na região, mais nenhum suspeito foi preso. O caso está sendo investigado pela polícia da cidade. Até o fechamento desta edição nenhum suspeito foi preso pela polícia. #Investigação Criminal #Casos de polícia