Foi preso nesta última terça-feira (28), o homem acusado de manter a própria irmã em #cárcere privado por 16 anos. A mulher, de 36 anos, não teve o nome divulgado, mas foi encontrada e libertada no mês de março e hoje tenta se recuperar do trauma.

Publicidade

Segundo informações do delegado do município de Itapipoca (CE), o fato ocorreu na cidade de Uruburetama, localizada a 114 km de Fortaleza. A mulher permaneceu a todo tempo trancada em um quarto de 3x3 metros, no quarto também não havia iluminação e a ventilação era precária.

O delegado ainda afirmou que só foi possível o resgate, após receber uma denuncia anônima, a qual afirmava sobre o cárcere privado.

O local onde a mulher estava era de difícil acesso e ao chegar, a polícia teve que arrombar quatro cadeados que havia sido colocado como proteção das portas e também portões.

A mulher foi encontrada jogada ao chão e despida, e havia muitas fezes em todo o local. Ao perceber a presença da polícia, a mulher estendeu os braços e gritou pedindo socorro.

A vítima estava tão fraca e desnutrida, que no momento do socorro, ela não conseguiu se comunicar nem mesmo de forma escrita. A polícia informou que só vai poder entrevistá-la quando seu consciente se restabelecer.

O irmão da vítima, que é suspeito de cometer o crime, foi entrevistado pela polícia e disse que colocou a vítima em cárcere após ela apresentar distúrbios mentais depois de ter terminado um relacionamento amoroso e ter engravidado. Segundo ele, os familiares não aceitaram a situação da mulher e resolveram a manter em cárcere.

O irmão da vítima João Braga, foi detido e poderá pegar pena de dois a oito anos de prisão, se não houver agravante à vítima.

Questionado sobre o filho que a vítima estava esperando quando gestante João Braga afirmou que após o nascimento da criança, se reuniu com os demais familiares e ofereceram a criança para adoção.

Após a divulgação do caso, populares protestaram e expressou sua revolta nas redes sociais querendo a condenação dos culpados pelos maus tratos a vítima. #Ceara #Brasil