Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o exato momento em que um #raio atinge uma estrutura rochosa, no município de Quixadá, a 100 km de Fortaleza, no Ceará, nessa quinta-feira (23). A descarga elétrica, filmada por um homem, deixou os internautas impressionados após uma explosão no monólito - próximo ao açude do Cedro, um dos pontos turísticos da cidade. Além do raio, outro fenômeno assustou os moradores do interior do estado. Quem reside no distrito de Várzea da Volta, em Moraújo, também ficou impressionado com um redemoinho nessa sexta-feira (24).

Publicidade

No início da gravação, o homem comenta sobre a nova pavimentação do campus de Quixadá, do Instituto Federal do Ceará. Logo em seguida, ao virar o celular, a pessoa é surpreendida com o claridão da rajada seguido do forte barulho. "Eita um raio!", exclamou o homem enquanto filmava. Quem mora próximo ao local também ficou assustado com o fenômeno.

A assessoria de imprensa da instituição informou que, de fato, no entorno há uma obra em andamento. Tudo indica que a gravação era feita por um funcionário da obra, pois ele comentava sobre a nova pavimentação. De janeiro até a última quinta-feira, o número de raios no estado em 2017 já supera as registradas no ano passado, de acordo com o Sistema de Monitoramento de Cargas Atmosféricas, que também atua no Ceará. Ao todo, 24.664 descargas atmosféricas foram contabilizadas; enquanto no ano anterior, foram 22.596 raios registrados em estado cearense.

Na última quarta-feira, quando várias regiões foram castigadas com as fortes chuvas, houve mais de 3,4 mil descargas elétricas, segundo a Anel Distribuição Ceará. A agência informou que a quarta-feira foi dia com maior número de raios no ano no estado.

Veja raio atingindo rocha:

Redemoinho assusta moradores

Além do raio, moradores do interior do Ceará também ficaram impressionados com um redemoinho. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) informou que quem reside em Moraújo não deve se preocupar, pois a intensidade do fenômeno é pequena. O órgão explicou que o redemoinho é provocado por um vento circular ascendente. "O vento sobe em espiral e suspende partículas próximas, que podem ser poeira, folhas ou água, como no caso em questão", esclareceu a entidade a um portal local.

Desde a manhã da última quinta-feira até a manhã dessa sexta-feira (25) mais de 110 municípios cearenses registraram fortes chuvas, segundo a Funceme. #Ceara #explosao

Confira vídeo do redemoinho: