Na manhã desta sexta-feira, 7, o corpo de uma criança foi encontrado em meio a um lixão, na avenida Pontes Vieira com à Via Expressa, na grande Fortaleza. O #Corpo estava dentro de uma caixa de papelão em estado de decomposição.

As roupas e o chinelo da criança estavam ao lado da caixa e foram levados para reconhecimento da família da pequena #Débora Lohany, 4 anos, que está desaparecida desde o dia 27 de março.

Segundo o delegado Louzada, os objetos encontrados próximo ao corpo foram mostrados à mãe da criança que logo identificou como sendo de sua filha. De acordo com o oficial, o local pode ter sido usado para desova.

Publicidade
Publicidade

"Ainda é cedo dizer que se trata da menina Débora, e estamos trabalhando para esclarecer esse crime", completa Louzada.

Ainda, segundo a polícia, os familiares da pequena estiveram no local, mas não conseguiram permanecer, pois estavam bastantes emocionados. A delegada Ivana Timbó, da delegacia de Combate à Exploração Infantil, que também acompanha o caso, Daniela de Oliveira Santos não tem nenhuma dúvida de que o calçado encontrado é de sua filha.

"Em relação ao chinelo, a mãe é categórica. Até é o mesmo número. Ela tem certeza e está convicta. Mas achamos melhor esperar para vermos as vestes e o corpo", contou Irvana. Daniele de Oliveira encontra-se na sede da Perícia Forense do Ceará, para onde também o corpo foi levado.

O cadáver foi achado pelos trabalhadores que recolhiam o lixo na rua.

Publicidade

Segundo o trabalhador, na hora que eles colocavam o lixo no caminhão, sentiram um mal cheiro e viram uma cabeça humana que se encontrava junto aos entulhos. Logo ligaram para a polícia e informaram o fato.

Durante os 20 dias de buscas, Daniele disse que houve vários boatos maldosos sobre o desaparecimento de Débora. Ela negou que o caso tinha relação com o tráfico de drogas. "Quem inventou isso, não sabe de nada, Isso é mentira", desabafou ela.

Testemunhas disseram que a menina foi arrastada para o matagal por um homem que só tinha um braço e não foi mais vista desde então. População e forças de segurança iniciaram uma busca, mas, mesmo com muito empenho, nada foi encontrado. Em nota, a polícia informou que as buscam foram encerradas e que agora o trabalho será somente investigativo.

O mistério pode estar perto de ser desvendado. A mãe já reconhece que é a filha, mas as autoridades vão trabalhar para esclarecer se realmente se trata da pequena Débora. #sexo feminino