É mais do que claro e evidente que a essa altura quem se arriscou à leitura desse texto esteja pensando que o mencionado "pular a cerca" refere-se ao "dar aquele jeitinho" (não preciso argumentar isso) não é mesmo? Mas pode ser que a intenção seja essa mesma, ou seja, que as linhas seguintes refiram-se ao sentido de fazer a coisa às escondidas, mas pode ser que os argumentos a serem apresentados não levem a esse caminho torto e perigoso, principalmente por causa da censura ou dos sentidos que entre linha possam ser julgados como tema sugestivo.

O pular a cerca, de fato, e conforme um trilhão e mais meia dúzia de pessoas sabe, pode se relacionar ao ato de dar aquela escapadinha sem que a outra pessoa saiba conscientemente, de um lado, mas do outro, o "pular a cerca" pode significar, por exemplo, uma situação de sobrevivência.

Publicidade
Publicidade

Imagine você em uma fazenda e na tentativa de atravessar o curral um bovino resolva "correr" atrás de você. Se você, diante essa situação tiver que optar por levar uma chifrada e/ou pular uma cerca de arame farpado para evitar [censurado], qual seria a sua opção? Para as pessoas de sã consciência e normais é quase certo que optaria "pular a cerca", mesmo correndo o risco de rasgar as peças. Viu a diferença das aplicações e/ou argumentações? Pois é!

No caso, ou seja, para enriquecer a inusitada situação mencionada no parágrafo anterior, se a sua espécie (♂ e/ou ♀) amada tiver lhe presenteado com uma calça nova, por exemplo, e você resolver pular a cerca para mostrar a quem acha que deve como é bela a nova calça, o melhor a fazer é ir de carro, pois irás e voltarás com a peça limpa [pelo menos é o que se espera], agora, se você tiver a mesma intenção, ou seja, "mostrar" a nova peça a alguém, mas tiver que atravessar o curral...

Publicidade

a coisa muda de sentido. Entendeu? O mais seguro nessa segunda situação é desistir da idéia, pois se não você vai sair de uma situação de perigo e entrar em outra: a de risco, ou seja, a possibilidade de descobrirem a sua esperteza e/ou "burrice" será muito, mas muito elevada. E a vítima...