Quem opta por fazer um mochilão geralmente tem o espírito aventureiro e viaja de forma independente. E sem ajuda de agências de #Turismo. Mas mesmo com todo espírito de aventura é importante ter algum conhecimento prévio para evitar ciladas e imprevistos. Confira abaixo cinco dicas de ouro para você curtir o mochilão ao máximo e evitar qualquer dor de cabeça.

Defina um roteiro

Antes de viajar, o mais importante é responder perguntas como: Qual é o seu perfil? Prefere natureza? Trekking? Cidades grandes? Gosta de fazer compras? Gosta de praias, campo ou metrópoles? Com essas respostas, você poderá definir um roteiro mais facilmente.

Publicidade
Publicidade



Escolha as cidades que mais combinam com o seu estilo e defina um meio de locomoção entre elas. Na Europa, por exemplo, você pode facilmente viajar entre as cidades de trem. Também procure ter uma ideia de roteiros em cada lugar, mas não deixe de ter momentos livres para improvisar e a viagem surpreender!

Quantidade não é qualidade

Você pode desejar conhecer 7 cidades em 7 dias, mas não esqueça que quantidade não é qualidade! Uma maratona intensa de cidades pode deixar você com a sensação de que, na verdade, não conheceu bem lugar algum. Algumas cidades podem demandar menos tempo, mas outras podem demandar alguns dias para conhecer bem o local. E não deixe de considerar o tempo de viagem entre as cidades na hora de planejar o tempo em cada uma delas.

Atenção aos documentos

Ter um roteiro de cidades definidas é importante para saber quais serão os documentos necessários na viagem.

Publicidade

Dependendo do destino, você pode precisar comprovar passagem de ida e volta, reservas de hospedagem, visto, passaporte, seguro de viagem, carteira de saúde e vacinação. Para casos de imprevistos, não deixe de andar sempre com o email e telefone do consulado brasileiro do país. Também para casos de imprevistos como perda ou roubo, pode ser uma boa ideia ter todos os documentos digitalizados e guardados online.

Planeje os gastos

O mochilão tem como uma das principais características ser um tipo de viagem econômica. Por isso, para que o orçamento não saia dos limites, é importante ter o mínimo de planejamento de gastos. Atenção à cotação da moeda local. Além disso, estipule uma meta de gasto diário, considerando alimentação, hospedagem e possíveis passeios. E, claro, não deixe de ter uma quantia para emergência.

A hora de arrumar a mala

A arrumação de sua mochila é outro passo crucial para o sucesso do mochilão. O tamanho dela vai variar de acordo com o tempo de viagem e objetivos.

Publicidade

Quanto maior ela for, pior será carregá-la de um lado a outro. O ideal é guardar nela roupas leves e de secagem rápida, calçados confortáveis (Mochilão sem longas caminhadas não é mochilão!), itens de higiene pessoal e possíveis remédios. É recomendado que a mochila tenha alças confortáveis e reguláveis.

E, claro, não esqueça das principais premissas de um mochilão: Sempre esteja preparado para colocar em ação um plano B, C, D, E, F... ou não ter plano algum! O importante é viajar sempre com a mente aberta para aproveitar cada momento.