Às vezes me pego pensando, ou melhor, sonhando com lugares distantes conhecidos somente por fotografias, internet, televisão... mas que parecem tão próximos, ou tão ligados a mim de alguma forma... Você já sentiu saudades do que ainda não viu? É possível? Não sei, mas é o que sinto no peito em alguns momentos. Uma saudade louca de um lugar distante, com pessoas desconhecidas, mas tão queridas e nem sei porquê, se ainda não conheço o lugar e nem as conheço... Fazer o quê? Deve ser loucura ou alguma coisa ligada à reencarnação... Acho que já estive por lá e quero voltar.

Quando jovem costumava pegar a mochila e sair por aí, visitar outros lugares, conhecer gente nova, passar tempos fora e depois voltar e quando estava lá, tinha saudades de casa, mas quando voltava tinha saudades de tudo que deixei pra trás.

Publicidade
Publicidade

Acho que meu coração sempre foi assim, inquieto. Você já se sentiu assim? Mas a vida leva a gente para outra direção e, quando percebemos, muita de nossa essência ficou perdida e os sonhos acabaram mesmo antes de começarem. Quando acordamos, temos que tentar recuperar o que se perdeu, aquilo que deixamos escapar.

Que tal ilhas gregas, lindas paisagens, água de um azul profundo, límpida. Uma brisa suave e aquele sol brilhante. O mistério de tempos perdidos, civilizações antigas, talvez até achar a cidade perdida... Atlântida... quem sabe? De repente posso ir também para os confins da Itália. Um daqueles lugares como no filme "Only You" ou "Só Você" em português, onde Marisa Tomei e Robert Downey Jr. apaixonam-se. Talvez Positano, Roma, Veneza, tudo lá é lindo. Eu acho que vale a pena conhecer.

Publicidade

Quem sabe Portugal, talvez Lisboa, ou a região do Porto. Quem sabe Algarve, ou como falei em outra matéria, Pinhão, terra de um querido amigo. Esquiar nos Alpes Suíços? Parece fantástico, mas ainda teria que aprender. Quem sabe o sonho de meu filho, Canadá, seja um belo lugar para se estar e quem sabe até... ficar.

São tantos lugares a se conhecer. O mundo é tão grande, as possibilidades são tantas e tão diferentes. Tem lugares frios com montanhas geladas, o prazer da lareira e uma bela taça de vinho com uma tábua de queijos; tem lugares quentes, lindas praias, ilhas paradisíacas, bebidas geladas e muito sorvete. Comidas exóticas, pessoas exóticas. São destinos diversos, é só ter tempo, dinheiro e vontade.

E por falar em vontade... é curioso, essa vontade de sair, viver. Muitas vezes nos castramos, prendemos essa fome de viver dentro da gente, bem no fundo e nos esquecemos dela por um grande período de tempo. De repente a vida dá um tranco, e alguma porta trancada lá dentro, se abre e tudo volta.

Publicidade

Não se sabe para onde ir, mas é certo que se quer ir. A cada dia sentimos mais falta disto. Então o melhor é começar por perto e bem devagar, ir para mais longe, até onde não se sabe. Mas é preciso sair e ver o que tem por aí. Acho que a maioria de nós precisa disto em algum ponto da vida, faz bem. Difícil é saber o destino certeiro, o negócio é ir tentando, conhecendo...vivendo. #Turismo