A Teoria de Tudo (Theory of Everything), filme sobre a vida do genial astrofísico britânico Stephen Hawking - estreia prevista para 22 de janeiro de 2015 no Brasil - traz ao telão uma grande história de vida e superação, não só do cientista, mas do homem que aos 22 anos recebeu o triste prognóstico de que teria no máximo mais dois anos de vida, devido à uma doença degenerativa grave e incapacitante ( E.L.A., esclerose lateral amiotrófica). O filme baseia-se no livro de Jane Hawking ( Jane Wilde, nome de solteira), na época da descoberta da doença namorada de Hawking, posteriormente sua primeira esposa. Jane era estudante de Artes na Universidade de Oxford, quando conheceu Stephen Hawking, já então um promissor candidato a gênio da Física.

Publicidade
Publicidade

Quando se conhecem, Stephen se apresenta como um cosmólogo. Ela pergunta o que faz um cosmólogo e, ao ouvir a resposta - "Estuda o casamento entre o tempo e o espaço" - responde: " Estuda o casamento perfeito."

E assim começa o namoro, que daria, um dia, origem ao livro de Jane, "Travelling to Infinity: My life with Stephen", e, hoje, ao filme, cujo título faz referência a uma teoria inicialmente tratada com um certo desdém pelo meio acadêmico e que teria como base a possibilidade conectar e unir em um só contexto todos os fenômenos físicos de espaço e tempo. Nesta cinebiografia que mescla história e drama, ciência e os acontecimentos comuns a qualquer um de nós, acompanhamos a trajetória do casal Jane-Stephen, que permaneceram casados até 1991.

Stephen Hawking é interpretado por Eddie Redmayne, excelente ator que já vem recebendo (merecidos) elogios da crítica, e Jane Wilde, primeira esposa do cientista, é vivida por Felicity Jones.

Publicidade

O filme mostra o desenvolvimento dos estudos do futuro casal em Oxford, descobertas científicas, o surgimento da esclerose lateral amiotrófica (ELA) e seus sintomas, altamente agressivos e degenerativos. Na esclerose lateral amiotrófica, doença degenerativa e de origem desconhecida, além de incurável, as células nervosas são atacadas continuamente e vão, pouco a pouco, paralisando os músculos, até que os músculos do tórax são atingidos, e a pessoa não consegue mais respirar por conta própria.

Stephen Hawking surpreende, pela genialidade, comparada a de Einstein, e por continuar vivo, aos 72 anos. Uma grande história, de verdade. O filme A Teoria de Tudo é, desde já, um grande candidato a levar várias estatuetas do Oscar, posso afirmar, sem medo de errar. Agora, é só esperar pela estreia, em 22 de janeiro de 2015, e não esquecer de levar o lencinho, porque a história de Stephen Hawking é realmente de arrancar lágrimas, pela superação e brilhantismo. Chega logo, janeiro! #Entretenimento #Cinema