Moro no Rio há mais de 30 anos e não me canso de admirar tantas belezas. Quanto mais eu ando, mais descubro coisas novas. Um dia peguei um ônibus destes que são altos e com bastante visibilidade só para dar um rolé. Sabe aqueles dias que você não tem nada para fazer? Dia lindo de sol, praia, como não estava a fim de ir à praia por ser dia de sábado e as praias estão lotadas, resolvi dar umas voltas pela cidade e admirar tudo que a cidade oferece de graça para os cariocas e os turistas que aumentam a cada ano.

Sempre passei pelo aterro do Flamengo para trabalhar mas nunca tinha olhado direito como aquele parque. É lindo, cheio de árvores, flores, pássaros e pessoas transitando de lá para cá, crianças correndo, pessoas fazendo caminhadas, e até um grupo de senhoras fazendo ginástica ao ar livre, como também acontece nas praias no início do dia.

Publicidade
Publicidade

Fui até o MAM, nunca havia entrado lá. Achei tudo muito lindo, sentei, tomei um café. Saindo de lá fui até o aeroporto Santos Dumont que, para quem não conhece o Rio, fica bem próximo do museu.

Apanhei outro ônibus de volta para a Zona Sul, desta vez fiz uma viagem circular do centro, passando por Botafogo, Flamengo, Jardim Botânico, Gávea, Leblon, Ipanema e por fim Copacabana. Durante este trajeto fui observando cada cantinho de casa, bairro, como por exemplo a cobal do Humaitá, cheio de bares e restaurantes, a lagoa Rodrigo de Freitas com seus pedalinhos, quiosques, barracas de água de côco, pessoas andando de bicicleta, outras fazendo ginástica. Desci no parque Lage e fui até uma cachoeira que fica logo a cima. Saindo de lá fui até o Jardim Botânico, lindo com aquelas bromélias lindas, vários tipos de plantas, cheiro de mato verde, moitas e flores.

Publicidade

Fui até o Jóquei Club para almoçar depois voltei para casa já no final da tarde. Não precisei de companhia para fazer tudo isto. Só uma boa dose de disposição e decidir o que fazer do meu dia de folga. Baterias carregadas, descanso no domingo, pronta para mais um dia de trabalho. Esta é a vida de quem mora num lugar como este, o Rio de Janeiro. #Turismo