A exposição com obras hiper-realistas de Ron Mueck já fez sucesso em Buenos Aires, Paris e Rio de Janeiro e desde quinta-feira (20) está em São Paulo, já provocando longas filas de espera entre o público. Após ser vista por mais ou menos 230 mil pessoas no Rio de Janeiro, o público paulista poderá ver ao vivo as obras do celebrado e compartilhado artista australiano.

Ron Mueck trabalhava fabricando bonecos e marionetes para cinema e televisão e as técnicas aprendidas durante essa época foram usadas para criar suas esculturas hiper-realistas, ricas em detalhes e que beiram a perfeição. Tudo pode ser visto claramente: suor, poros, veias, músculos, unhas...

Publicidade
Publicidade

A obra "Mask Il" é uma das mais famosas do artista. Se trata de um autorretrato feito em 2002 de Ron Mueck dormindo e promete fisgar a atenção de todo mundo. Além de todas as esculturas, a Pinacoteca também exibirá o documentário "Still Life: Ron Mueck At Work", criado por Gautier Deblonde. O documentário mostra Mueck trabalhando e revela que tudo é feito sem auxílio de computadores e tecnologia, apenas com suas mãos.

Outro fator que faz com que suas esculturas sejam tão celebradas e admiradas por onde quer que passem é a mudança nas dimensões: Ao mesmo tempo em que são grandiosas por sua riqueza de detalhes e exatidão, surpreendem por geralmente serem menores do que se imagina. Mas isso varia de acordo com a obra, pois enquanto algumas esculturas têm os tamanhos do corpo extremamente reduzidos, outras são muito ampliadas e imponentes.

Publicidade

Enquanto um casal de jovens tem pouco mais de 60 centímetros, uma senhora tem cerca de três metros.

Apenas no dia de abertura da mostra, a Pinacoteca recebeu cerca de 8 mil pessoas. Na sexta-feira (21), a fila de espera chegou a três horas. Já antes da mostra abrir as portas, dezenas de pessoas aguardam na entrada. A Pinacoteca criou o sistema de duas entradas: uma para a exposição de Ron Mueck e outra para os demais artistas expostos na casa. Para relaxar durante a longa espera que pode ser entrar na exposição, uma boa ideia aderida pela maioria das pessoas é passar o tempo no Parque da Luz, localizado ao lado da Pinacoteca.

A exposição do artista australiano fica em cartaz na Pinacoteca do Estado de São Paulo até 22 de fevereiro de 2015. Os ingressos custam 6 reais, mas durante as quintas-feiras após às 17h e aos sábados durante todo o dia, a entrada é gratuita.