O Maranhão é considerado um estado de grande miscigenação. A diversidade cultural, culinária, paisagística e ecossistêmica são as marcas registradas. Marcado por influências indígenas, europeias e pela forte presença negra, o Maranhão possui, uma das mais significativas, originais, autênticas e ricas manifestações culturais brasileiras.

Sua localização é considerada privilegiada: fica no extremo leste da Amazônia oriental e no extremo noroeste da região nordeste, politicamente é considerado parte da região nordeste. Exatamente por estar localizado nessas duas grandes e distintas regiões (Amazônica e Nordeste), o Maranhão é considerado um estado de transição ecossistêmica, com influências do norte, nordeste e centro-oeste, com diferentes climas, vegetações, hidrografias e relevos em uma mistura de cores, sabores, cheiros, sons e paisagens tropicais deslumbrantes.

Publicidade
Publicidade

Visitar o Maranhão por inteiro é equivalente a uma ida à Amazônia, ao sertão nordestino, aos cerrados do Brasil central, ao litoral norte e nordeste, às chapadas, serras e a uma região similar ao Pantanal, em uma só viagem.

Suas atrações turísticas não se concentram apenas no litoral, características dos outros estados da região nordeste, e nem se limita às características ribeirinhas da Amazônia. Sua grande área abriga paisagens e ecossistemas diversos, cada um com sua flora e fauna peculiar.

Considerando todos os seus recortes, baías, golfos, reentrâncias e ilhas, é o maior litoral em extensão do Brasil, podendo chegar a mais de 1000 Km, embora oficialmente seja considerado o segundo maior litoral do Brasil, perdendo para a Bahia, tomando em conta a medida em linha reta.

A capital, São Luís, está localizada em uma ilha, parte dos muitos arquipélagos flúviomarinhos, fazendo com que seja o estado com o maior número de ilhas do litoral brasileiro.

Publicidade

Na mesma ilha, também está localizado o município da Raposa, onde a maioria dos moradores são pescadores, catadores de caranguejos ou rendeiras, e é na Raposa que está localizada a Ilha de Curupu, conhecida como "fronhas maranhenses", região de dunas, lagoas interdunares, extensas praias arenosas e uma vasta floresta de manguezal.

As Reentrâncias Maranhenses ou Floresta dos Guarás, localizada no litoral oeste do estado, possui a maior área de manguezal do Brasil, podendo ser admirado pela a exuberante revoada dos guarás, ave típica da região, com plumagem branca quando filhote tornando vermelha na fase adulta, devido ao pigmento vermelho encontrado no caranguejo (chama-maré), a sua principal fonte de alimento. Tombada como Área de Proteção Ambiental e que, por sua importância para as aves migratórias, faz parte da Rede Hemisférica de Defesa das Aves Limícolas, cortada por centenas de canais navegáveis, pode descobrir dezenas de Ilhas cercadas de mistérios, lendas e tradições. Em meio a esse paraíso ambiental ainda é possível conhecer o maior banco de corais da América do Sul, em sua grande parte desconhecido devido às fortes e perigosas correntes marítimas que o atravessam: o parcel Manuel Luís, refúgio de variadas espécies marinhas e depósito de tesouros de embarcações naufragadas.

Publicidade

No litoral leste do Estado está localizado o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, eleito a mais bela maravilha natural do Brasil, e a Região dos Pequenos Lençóis, considerado uma paisagem única no mundo, são mais de 155 mil hectares de dunas equiparando-se aos grandes desertos, mas a grande diferença é que chove trezentas vezes mais que no Deserto do Saara, evitando que se transforme assim num deserto árido e insuportável.

Ao centro-sul encontra-se a maior área preservada de cerrados e chapadões do Brasil e da América do Sul. A Chapada das Mesas, o nome é devido à formação rochosa dos paredões em forma de mesas ao topo, tem como principal atividade o #Turismo ecológico, ao longo de suas grutas e cachoeiras exuberantes que formam lagoas de águas cristalinas. #Entretenimento #Natureza