A cada dia, as notícias sobre a falta de água em São Paulo são mais graves. Agora, com o Sistema Alto Tietê correndo o risco de entrar em colapso antes do Cantareira, como vai ficar a vida dos Paulistanos que não têm condições financeiras de viajar, ou seja, passar o natal com amigos ou família numa praia ou chácara no interior de São Paulo?

A Região Leste é a que mais sofre. O Sistema Alto Tietê abastece cerca de 4,5 milhões de moradores, e até o momento nada de chuvas intensas, para elevar o nível do Alto Tietê. Segundo Roberto Kachel, engenheiro especialista em hidrologia e membro do comitê da Bacia hidrográfica do Alto Tietê, tem que chover acima da média histórica - de 6,2 mm/dia em dezembro - nas próximas semanas para ele não se esgotar.

Publicidade
Publicidade

Se chover dentro da média, estão falando que a água acaba em 30 dias, ou seja, até para aqueles que moradores que reduziram em 20% ou até mais, fica difícil, "Como economizar água se não a temos mais?". Isso vale até para aqueles que estavam colocando vasilhas para encher quando chovia.

Pesquisadores indicam que a captação de água no Sistema Alta Tietê ficará inviável quando seu nível chegar em 1%. A esperança agora são as chuvas de dezembro que costumam ser intensas. Para os moradores da Região leste da Grande São Paulo, que merecem ter um natal feliz, foi surpreendente a índice de economia que atingiram nos últimos três meses. Agora temos que contar com a ajuda de Deus para nos mandar água em abundância.

Com a divulgação de descontos nas contas de água, o estímulo dos moradores da região metropolitana de São Paulo foi muito alto.

Publicidade

Uma economia de 4, 100 litros de água por segundo, é muita economia de água. Há muita dona de casa que aproveita a água da máquina de lavar roupa para lavar o quintal.

No banho, gasta-se o tempo necessário para ficar limpo. Cantar embaixo do chuveiro, "Nem pensar". Molhar as plantas era com a mangueira, agora se usa um borrifador. São muitas as maneiras de economizar água, o que precisa agora são as ocorrências de chuvas com muita intensidade para passar essa crise da água

É a seca mais forte dos últimos 84 anos desde o início do ano. Mesmo com as ações emergenciais, que a empresa responsável pelo abastecimento de água está administrando muito bem, não está sendo fácil, pois é do céu que vem a chuva, e lá ser humano nenhum poderá fazer alterações.

A esperança não acaba. Paulistanos merecem e terão um Natal repleto de alegria, saúde e muita água. As chuvas chegarão!