Se preparar para fazer uma viagem vai muito além de arrumar as malas, é necessário analisar o destino escolhido e verificar as doenças vigentes no local. Além disso, você precisa ficar atento aos medicamentos contínuos e à carteirinha de vacinação. Muita gente pensa que é besteira, mas mesmo que a pessoa vá viajar dentro do Brasil, é preciso tomar alguns cuidados, principalmente se o destino foi alguns estados do centro-oeste ou a região norte.

Faça um check-up antes de viajar

Se você for passar algumas semanas fora é essencial procurar um médico para verificar se está com algum sintoma ou doença que mereça atenção.

Publicidade
Publicidade

Atualmente, já existem médicos especializados em viagens, eles avaliam os riscos do destino escolhido, como possibilidade de doenças de pele, dengue, diarreia, doenças de mergulho, doenças de altitude, acidentes, violência e muitas outras ameaças que variam de acordo com o país ou estado visitado.

Para os especialistas, os lugares que mais oferecem riscos para a saúde são América Latina, África e Ásia.

Se você possui alguma doença crônica é ainda mais importante procurar um médico para verificar se os sintomas estão controlados.

Atenção às vacinas

As vacinas obrigatórias fazem parte do calendário brasileiro de imunização e devem estar atualizadas antes de sair de viagem, são elas: hepatite B, Hib, coqueluche, tétano, diferia, rubéola, caxumba, sarampo e poliomielite.

Publicidade

Outras vacinas são facultativas, mas devem ser tomadas se o destino escolhido apresentar risco, como por exemplo, de influenza, meningocócica, raiva e febre amarela.

Prescrição de medicamentos

Se você faz uso contínuo de algum medicamento é necessário levar uma quantidade de remédio a mais para estar preparado para imprevistos. Também é recomendado levar uma justificativa para o uso do medicamento, o relatório com o diagnóstico da doença e a receita médica para o caso de precisar comprar remédios.

Cuidados extras

É essencial levar protetor solar se for viajar para lugares quentes e com índice alto de raios UV. O protetor solar não é um medicamento, mas evita muitos desconfortos quando usado da maneira correta. #Dicas