Algumas músicas, por ocasião de suas primeiras gravações, não chamam atenção e não fazem sucesso. Porém, quando um intérprete resolve resgatá-las cantando-as com paixão, excelentes arranjos e maestria, imediatamente tais músicas caem no gosto dos ouvintes e tornam-se verdadeiros clássicos. Veremos quatro casos em que o resgate de uma #Música tornou-se sua salvação e redenção:

 1. I will always love you - Eu sempre te amarei

A música 'I will always love you' foi escrita e interpretada pela famosa cantora country Dolly Parton. A letra possui um apelo romântico forte e uma bela melodia, porém não atingiu a emoção do público em sua primeira gravação, em 1974.

Publicidade
Publicidade

Dezoito anos depois ela foi regravada por Whitney Houston, cantora soul com voz belíssima. A melodia tornou-se mais lenta e, portanto, mais tocante. A interpretação impecável e sentimental de Whitney, aliada ao enredo do filme "O Guarda-Costas", no qual Whitney interpreta uma cantora apaixonada por nada mais nada menos que Kevin Costner, seu guarda-costas, converte a letra da música em uma situação real. Kevin Costner, com seu charme eterno e impecável interpretação, ajudam o enredo a ser verossímil. Interpretação musical e filme imperdível para todo bom romântico.  O hit imediatamente tornou-se grande sucesso.

 2. Starman - Homem das estrelas

 Originalmente gravada por David Bowie em sua fase de maquiagens e vestimentas estranhas, a música definitivamente não emplacou. Foi regravada várias vezes depois, e com algumas regravações tornou-se popular.

Publicidade

No Brasil, a excelente performance e o belo arranjo feito pelo grupo Nenhum de Nós fez com que a música, então chamada Astronauta de Mármore virasse um enorme sucesso na época.

 3. The man who sold the world - O homem que vendeu o mundo

Outra música de David Bowie que obteve sucesso com uma regravação foi The man who sold the world. A banda Nirvana, com a interpretação apaixonada de Kurt Cobain, elevou a música a outro nível.

 4. Hallelujah - Aleluia 

A música de essência gospel Hallelujah  foi composta e cantada por Leonard Cohen, em 1984. Alcançou sucesso, porém não como quando foi regravada em 1994 por Jeff Buckley, que expôs seu sentimento de forma a tocar o coração de quem a ouvia. Desde então a música tem sido cantada por tantos intérpretes e por tantas vezes que o próprio compositor disse estar cansado de ouvi-la. Não deixa de ser verdade - Em quase todo American Idol ou The X-Factor há alguém que teima em cantá-la, mas, o que fazer, se ela é mesmo uma música lindíssima?

O essencial não é cantar apenas com uma excelente voz e técnica, o essencial é cantar sobretudo com a alma, pois só ela é capaz de penetrar no sentimento de quem ouve as melodias e se encanta, e isso, poucos intérpretes são capazes de fazer. #Opinião