O #Filme “Love”, de Gaspard Noé, saiu em 15 de julho, proibido para menos de 18 anos. Até então, o comitê de classificação do Centro Nacional do Cinema (NCC) tinha recomendado a proibição do filme para menos de 16 anos, mas o processo legal mudou a situação.

“Love” conta uma ligação à três, um ménage, entre um homem, uma mulher e uma garota de quase 17 anos e comporta uma sucessão de cenas sexuais não simuladas, explícitas.

O filme, descrito como “pornográfico” ou “tórrido” de acordo com o gosto, foi recebido friamente no último Festival de Cannes. A crítica não viu a grande obra provocativa esperada. Lançado em meados de julho e em apenas oito salas em Paris, o filme atingiu apenas 50.000 entradas em todo o território.

Publicidade
Publicidade

Para que o filme chegue aos cinemas internacionais e às plataformas estadunidenses, a distribuidora, Alchemy, por conta da tecnologia 3D utilizada na produção do filme, precisará fechar acordos com exibidores que poderão exigir um longa-metragem menos agressivo, mais de acordo com o público conservador. Contudo, a versão sem cortes, poderá ser conferida na Netflix, que já fechou contrato para distribuição do filme.

No início do verão, a ministra da Cultura, Fleur Pellerin, havia insistido em uma proibição para menores de 18 anos. O Tribunal Administrativo de Paris, declinou pela associação Promouvoir — uma  organização que milita pela promoção dos valores judeu-cristãos — apenas para provar que ele estava certo quanto ao desânimo do produtor e distribuidor Vincent Maraval, que denuncia uma decisão absurda no tempo da internet.

Publicidade

A jurisprudência tem dado razão a esta associação que, nos anos 1980, tivesse continuado com os cartazes de filme como “Je Vous Salue Marie”, ou “La Dernière Tentation du Christ, antes de classificar diversos filmes como pornográficos, tal “Baise-moi”, de Virginie Despentes, há 15 anos, ou o filme “Nymphomanias - Volume 2”, do diretor Lars Von Trier, no ano passado. “Love”, portanto, entra no panteão das obras sulfúricas. A qual, segundo o seu diretor, Gaspard Noé, deveria provocar um aumento na pirataria do filme.

Assista ao trailer de "Love":

Leia mais:

EUA: Agência Americana de Medicamentos (FDA) autoriza venda de viagra feminino

Estados Unidos: Duas mulheres integram o corpo militar de elite dos Rangers #Entretenimento #Europa