A equipe de produção de ‘Star Wars: O Despertar da Força’ deu preferência a locações com cenários reais, e miniaturas, ao invés de imagens computadorizadas, afim de que o novo longa-metragem comandado pela Disney e dirigido por J. J. Abrams fosse esteticamente o mais parecido possível com os filmes da primeira trilogia.

As filmagens ocorreram em várias paisagens reais do mundo, como na Floresta de Dean (Inglaterra), ou no deserto de Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) que foi o lar da nova protagonista Rey, planeta Jakku.

Entretanto, o cenário que mais chamou atenção do público foi a remota porção de terra da Irlanda. A ilha que serviu como Templo Jedi, e que aparece apenas nos últimos momentos do filme, roubou a cena por conta da paisagem exorbitante, e é claro pela aparição de um tão esperado personagem.

Publicidade
Publicidade

Banhada pelo oceano Atlântico e coberta por um verde belo, a locação fez parte de um dos momentos mais cruciais do Episódio VII.

A ilha de Skellig Michael está localizada no sudeste da Irlanda, há cerca de 15 km de Iveragh, e pela Unesco é respeitada como patrimônio da humanidade. Uma escadaria íngreme é encarada pelos turistas que desejam visitar o local e chegar ao topo da montanha. Seu pico chega a medir mais de 200 metros. Na ilha é possível ver as ruínas de um mosteiro cristão, levantado por monges entre os séculos 8 e 12 - e estão em ótimo estado de conservação, por sinal. Além das construções religiosas, existe um cemitério com mais de mil anos, uma comunidade grande de papagaios-do-mar e mirantes que garantem visões fascinantes.

Os grupos que protegem a ilha criticaram a sua utilização para cenário dizendo que a produção hollywoodiana poderia danificar o lugar.

Publicidade

Porém, Skellig Michael ainda vai aparecer no Episódio VIII.

Devido ao gigantesco sucesso da franquia, os moradores dos arredores da ilha já estão atolados de pedidos de fãs que pretendem se hospeder em Portmagee (vila que abrigou a equipe da Lucasfilm). Um pacote já foi criado pela hospedaria Moorings, duas noites por US$ 160 euros para os fãs da saga, o que inclui uma camiseta com o slogan “May the Craic be with you”. O termo ‘craic’ significa diversão na Irlanda, então soaria como “Que a diversão esteja com você”.

O fenômeno ‘Star Wars’ pode acarretar problemas para a região, pois os barcos só podem ir a Skellig Michael entre os meses de maio e outubro, e antes mesmo da descoberta das filmagens, filas se formavam para conhecer o local. Por questões de conservação e segurança, apenas 15 mil visitantes por ano têm a chance de chegar até Skelling. #Entretenimento #Cinema #Turismo