A polêmica história de amor da novela Liberdade, Liberdade pode terminar muito mal. André, interpretado por Caio Blat, e capitão Tolentino, vivido por Ricardo Pereira, já começaram uma bela amizade. E em breve esses personagens completamente diferentes vão se apaixonar!

Enquanto André é um adorador da visão da beleza feminina, Tolentino gosta de agredir as garotas do bordel de Virgínia. Assim, ambos demonstram a seu modo que sua preferência não é por mulheres. E a amizade deles vai acabar mostrando que a verdadeira orientação sexual dos rapazes vai além do que era convencionado na época.

Assim, o romance de André e Tolentino começa com sofrimento, pois ambos demoram a aceitar que podem estar verdadeiramente apaixonados.

Publicidade
Publicidade

Por sorte, o amor falará mais alto e o casal deve protagonizar cenas quentes de banho à dois e até um beijo

Contudo, no início de 1800 - época em que é ambientada a trama de Liberdade, Liberdadea homossexualidade era considerada um crime grave que atentava contra os bons modos e os preceitos religiosos de família. Assim, a punição aplicada aos 'criminosos' era a morte pela forca.

Dessa forma, além de um preconceito pessoal - pois homens eram criados para serem viris e futuros pais de família - André e Tolentino ainda enfrentarão o fantasma no medo de serem descobertos; já que isso significaria a morte. E, vale lembrar, Rubião não é do tipo de oficial da Coroa que poupa a vida dos amigos e aliados.

Para piorar a situação do casal, Rubião é apaixonado pela irmã de André, mas será rejeitado assim que Joaquina/Rosa se perceber apaixonada por Xavier.

Publicidade

Assim, o vilão pode se vingar da moça tramando para expor a homossexualidade do rapaz para matar o quase cunhado.

Enfim, ainda não foi oficialmente divulgado quais são os rumos do romance entre André e Tolentino, mas um final trágico vem se desenhando como um desfecho bem possível. Principalmente pelo fato de que os autores de Liberdade, Liberdade vêm mostrando predileção por mostrar como as coisas realmente aconteciam na época.  #Novelas #Conectados #Liberdade Liberdade