Tarde quente de domingo e Arena Corinthians lotada para assistir a estreia do Timão contra o Grêmio. O que o torcedor corintiano esperava era voltar para casa com os primeiros três pontos garantidos no início do que, ainda pode ser, a repetição da vitoriosa campanha de Tite no campeonato de pontos corridos, conquistado por antecipação, pelo treinador, em duas oportunidades - 2011 e 2015.

Mas o que os torcedores, tanto os alvinegros quanto os tricolores gaúchos, assistiram foi um jogo muito equilibrado com as equipes atuando quase que de maneira igual e seus goleiros, defendendo tiros excepcionais dos jogadores adversários.

Publicidade
Publicidade

O destaque acabou sendo o defensor do Grêmio, Marcelo Grohe, que impediu o #Corinthians de anotar um tento, sequer, em sua própria casa, fato que não acontecia fazia 32 partidas.

Ambos os técnicos possuem a mesma experiência em suas formações. Tite, por exemplo, já dirigiu o Grêmio em 2001, levando o time gaúcho às conquistas do Campeonato Gaúcho e Copa do Brasil, no mesmo ano. Isso explica a igualdade entre as atuações dos times no confronto deste domingo e o empate sem gols.

Houve oportunidades para ambas as equipes, mas as defesas de Walter, que substituiu Cássio no gol do Corinthians, e de Marcelo Grohe, do lado do Grêmio, garantiram o placar "pobre" na Arena Corinthians. Cássio foi liberado para acompanhar o funeral de sua avó, Maria Luiza, que faleceu na sexta-feira (13), no Rio Grande do Sul.

Publicidade

Jogando em sua Arena, o time de Parque São Jorge contou com o apoio de mais de 30 mil torcedores para ajudar a "empurrar" a bola ao gol e tirou proveito do "bando de loucos" oferecendo mais jogadas do que o adversário. Porém, o Grêmio apostou na velocidade com seus contra-ataques, centralizados em Bolaños, e em outros lances com maior agilidade pelas laterais do campo.

Os técnicos Roger Machado, do Grêmio, e Tite, do Corinthians, utilizaram táticas diferentes, mas os objetivos se cruzaram na mesma sintonia entre um time e outro: manter a bola no gramado, buscando tabelas com maior pressão na marcação pelas intermediárias.

Quem esteve na Arena Corinthians assistiu ao time gaúcho criar chances claras de gol, sempre seguidas de outras boas oportunidades dos donos da casa; era "lá e cá".

O time do Sul foi demonstrando um certo cansaço a partir da segunda metade da etapa final e prestou-se, apenas, a manter o empate. No entanto, Tite mantinha o Corinthians ofensivo e até colocou no time Giovanni Augusto, Guilherme e Luciano na tentativa de conquistar os três pontos em casa mas não obteve o êxito esperado.

Publicidade

O Coringão vai enfrentar o Vitória-BA como visitante, no Barradão, no próximo domingo (22), às 16h (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Grêmio vai encarar o Flamengo, em sua Arena.

Confira a ficha técnica de Corinthians 0 X 0 Grêmio

Local: Arena Corinthians - São Paulo (SP).

Data/Hora: 15/05/2016 - 16h (de Brasília).

Árbitro Fifa: Wilton Pereira Sampaio (GO).

Auxiliares Fifa: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Guilherme Dias Camilo (MG).

Público e renda: 31.553 pagantes/ R$ 1.627.511,00.

Cartões amarelos para o Corinthians: Balbuena.

Cartões amarelos para o Grêmio: Bobô, Edinho, Marcelo Grohe e Henrique Almeida.

Corinthians: Walter, Fagner, Felipe, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Marquinhos Gabriel, Elias, Rodriguinho - substituído por Guilherme aos 14 minutos do segundo tempo - e Romero - que cedeu a vaga para Giovanni Augusto, aos 15 minutos da etapa final e André - que deixou o campo aos 32 minutos do segundo tempo, para a entrada de Luciano. Técnico: Tite.

Grêmio: Marcelo Grohe; Ramiro, Pedro Geromel, Fred e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon e Giuliano; Luan - substituído por Everton aos 18 minutos do segundo tempo, Bobô - quer também deixou o campo para a entrada de Henrique Almeida aos 32 minutos do segundo tempo - e Bolaños, cuja vaga ficou com Edinho, aos 37 minutos da etapa final. Técnico: Roger Machado. #Futebol #Campeonato Brasileiro