No próximo dia 31 estreia na rede Record de televisão a novela “#Escrava Mãe”, que vai contar a história de Juliana, mãe da escrava Isaura, personagem que já teve sua história contada em outra novela na emissora. No entanto, “Escrava Mãe” vem com a missão de inaugurar o novo horário de novelas da televisão do Bispo Edir Macedo, a trama será exibida às 19h30. Depois do sucesso de “Os Dez Mandamentos”, a história, que se passará no tempo do Brasil Colônia vem sendo considerada como a mais nova aposta da Record, e desde as primeiras chamadas ela ganhou destaque nas redes sociais.

O possível sucesso da trama vem preocupando a #Rede Globo, a ponto da emissora atrasar o final de sua atual novela das sete, “Totalmente Demais” , e a estreia da nova trama , “#Haja Coração” , acontecer fora do habitual, em uma terça-feira.

Publicidade
Publicidade

HAJA CORAÇÃO

A trama será escrita por Daniel Ortiz, que também escreveu “Alto Astral”, e será livremente inspirada em uma antiga novela da casa, “Sassaricando”, de Silvio de Abreu, e terá direção de Teresa Lampreia, diretora de “Em família”. A trama começará com uma espécie de crossover, termo utilizado quando personagens de duas tramas se encontram, pois a personagem interpretada por Tatá Werneck em “Haja Coração” entrará na redação da revista de “Totalmente Demais”.

MAIS DO MESMO

Apesar de o autor não a considerar um remake, “Haja Coração” até agora não mostrou qual o centro da história e o que o telespectador pode esperar. Até a vinheta das chamadas vêm sendo comparada com a sua antecessora. Alguns comentários nas redes sociais dizem que faltou criatividade na hora de inventar um logo e que utilizaram a mesma técnica de “Totalmente Demais”.

Publicidade

FORA MONOTONIA

Enquanto a trama global parece mais do mesmo, a da Record vem chamando atenção pelo visual e por trazer de volta tramas envolvendo personagens escravos que há algum tempo foi esquecido pelas emissoras. “Escrava Mãe” vem animando os telespectadores desde as primeiras chamadas e espera-se que ela acabe com a monotonia que as tramas bíblicas estão se tornando. A primeira temporada de “Os dez mandamentos” foi bem vista, elogiada e empolgante, mas uma emissora que espera consolida seu núcleo de teledramaturgia não pode viver apenas de um sucesso.