A boa fase de Afrânio e Miguel já começa a mostrar que não durará muito tempo em #Velho Chico. Nos próximos capítulos da novela das nove, o neto fica decepcionado com o coronel ao ver o péssimo cuidado com a terra nas fazendas. Então, ele decide agir e ter uma conversa séria com o avó.

Contudo, Afrânio continua com sua teoria de que Miguel não tem nada a ensinar, apenas deve aprender a fazer tudo como o coronel. E, claro, a tentativa do neto em mudar alguma coisa acaba se tornando uma grande briga. Confira o que a colunista de O Globo adiantou sobre a cena e suas consequências.

Tudo começa quando o idealista filho de Santo mostra que puxou ao pai e faz uma análise sobre a qualidade da terra e suas fazendas.

Publicidade
Publicidade

O coronel larga o neto com Cícero para rodar pela região enquanto resolve alguns problemas misteriosos e é a chance para o agrônomo verificar de perto como as coisas funcionam sem o filtro do Saruê.

Na plantação, Miguel percebe que a terra está quase morta por falta de cuidados básicos e começa a reclamar com Cícero sobre como é feito o trabalho no local. O jagunço não gosta das críticas e diz para o garoto guardar sua opinião para o avô, pois todos ali seguem ordens do Saruê.

O filho de Tereza não perde tempo e vai até o gabinete do coronel. Miguel aconselha Afrânio a aposentar algumas de suas máquinas e usar animais para controlar o crescimento da vegetação. É ideia é unir cuidado com a terra e sustentabilidade. Mas o Saruê começa a debochar das ideias do neto e, mais uma vez, despreza o que o jovem aprendeu durante a seus estudos em agronomia.

Publicidade

Miguel não se dá por vencido e insiste para que o avô faça um teste, pelo bem na terra e continuação do trabalho no futuro. Mas Afrânio responde que o neto terá de seguir suas regras se quiser herdar as fazendas. Então o rapaz percebe que não tem como mudar a cabeça do Saruê e se afasta, decepcionado.

Ali por perto, Cícero escuta toda a conversa entre Miguel e Afrânio e percebe que o patrão não gostou das ideias de seu futuro herdeiro. Então, o jagunço decide abrir o jogo com o rapaz sobre o que o Saruê representa na região. "Desde que me entendo por gente, a vontade do coronel é lei aqui. E a coisa quando é lei, o doutor sabe, quem não cumpre paga caro por isso! Às vezes, até caro demais!", define Cícero. #Entretenimento #Conectados