Há muitas gerações que as famosas animações e filmes da #Disney fizeram e fazem parte da vida de muitas famílias. E muitos desconhecem os segredos que fazem parte de tantos desses trabalhos, e qual a razão de existirem.

Em artigo anterior abordamos bizarrices dentro das obras Toy Story e Os Três Porquinhos. Abaixo apresentamos outras que irão te surpreender:

1-800-SPANK-ME 

A Disney criou um grande problema no #Filme "Meu Papai é Noel", quando criou uma referência a um número de dique-sexo, e depois muitas crianças ligaram para esse número. No filme, o personagem Scott Calvin, interpretado pelo ator Tim Allen, recebe um número de telefone para entrar em contato com a ex-mulher quando fez a visita de Natal ao seu filho, e ele brincou: "1-800-SPANK-ME? Eu conheço esse número".

Publicidade
Publicidade

"Spank-me" significa "me bata" e nesse caso tem conotação sexual.

Oficialmente a Disney descobriu depois se tratar de um número para disque-sexo que cobrava chamadas por minuto, e várias crianças supostamente ligaram por curiosidade e isso gerou contas telefônicas enormes na época. O diálogo foi cortado na versão para DVD e alterado para "1-800-pound" (pode ser traduzido como "reclusão" ou "libra") nas transmissões para a TV, mas apareceu nas fitas VHS originais porque a Disney não teria se lembrado de tirar, segundo eles, pelo motivo de que "na verdade iria fazer mais mal do que bem" e chamaria "mais atenção ao assunto".

Olhos da morte de Gaston 

Foi um triste momento de comemoração no filme "A Bela e a Fera", quando o cantor de "Kill the Beast", Gaston, é empurrado no penhasco fora do castelo pela Fera, depois de tentar atacá-lo e matar o verdadeiro amor de Bela.

Publicidade

Quando analisamos com mais cuidado, a cena era mais macabra do que parecia.

Os fãs do clássico animado de 1991 irão se lembrar que no ato final, Gaston lutou contra a Fera no telhado do castelo, mas foi convenientemente sobrepujado e forçado a se render. Assim que teve a chance, porém, Gaston esfaqueou a Fera por trás Besta que reagiu empurrando ele, fazendo o inimigo cair para a própria morte. Quando a câmera é fechada nos olhos do vilão, cada uma das pupilas dele mostra um crânio dentro (um detalhe que foi excluído da versão em VHS, mas visto na versão em DVD).

Mensagem subliminar de Aladin

Para um cara que tentou duramente perder a fama de vagabundo, Aladin (que se disfarça como o príncipe Ali com a ajuda do Gênio) parecia bastante provocativo quando murmurou "boas adolescentes, tirem suas roupas" durante a tentativa de cortejar a Princesa Jasmine em sua varanda, na aventura animada de 1992.

O ator Scott Weinger, que dublou o personagem, insistiu que nunca disse tais palavras, mas a frase de efeito ainda é bastante clara, apesar da negação dele.

Publicidade

A fala no script original para a cena em questão teria sido supostamente "bom gatinho, se manda", o que faria sentido já que Aladin estava tentando se defender do tigre Rajah que fazia a guarda de Jasmine, e fazer ele ir embora. Talvez tenha sido por causa de algum erro no trabalho com o som da animação, como alguns suspeitam, ou foram mensagens subliminares intencionalmente implantadas, de maneira que não ficasse tão claro na emissão do som. #mensagem subliminar