Ainda hoje não se sabe uma data precisa de quando os estudos sobre alquimia começaram, no entanto contamos com inúmeras aparições ao longo dos séculos presentes desde os tempos antigos.

Muitos alquimistas perpetuaram sua fama, tais como Hermes Trismegisto, o egípcio que deixou seus ensinamentos da Tábua de Esmeralda, sendo ele o mais famoso entre os demais. Todavia, a história nos conta sobre os alquimistas árabes, gregos, chineses e, mesmo que algumas mudanças aconteçam de um para o outro, a essência de seus estudos são os mesmos: a obtenção da Pedra Filosofal e do Elixir da Vida, a transformação de chumbo em ouro e assim obter vida longa e riquezas imensuráveis.

Publicidade
Publicidade

O renomado psicólogo e pesquisador Carl Jung dedicou anos de estudos sobre o assunto e assim surgiu o livro “Psicologia e #alquimia”, criando uma relação entre ambas. Ao notar a semelhança entre as duas, os sonhos de seus pacientes e as realizações que a alquimia traz, mostrou-se a importância dos estudos dessa Química Tradicional, como é chamada pelo homem moderno.

O conceito da alquimia é a transmutação de algo bruto original em outro de real valor, como por exemplo o chumbo natural, passando por fases brancas e vermelhas, até se transformar em ouro. Assim como a própria formação do seu nome diz, ‘terra preta’, vinda do substantivo ‘Khemi’, com a formação dos estudos, surgiu a Alkimiya, sendo o ‘estudo da terra preta’.

Devido aos resultados alcançados por seus estudos, a alquimia possui um conteúdo vasto e com valores imensuráveis para o autoconhecimento.

Publicidade

No entanto, é misteriosa, complexa e por vezes descrita como obscura.

Com os estudos sobre alquimia, Jung constatou que ela fornece um apoio satisfatório e objetivo para analisar e diagnosticar os sonhos e os outros fatores que envolvem o inconsciente. Para ele, era possível fazer com que o inconsciente atuasse de forma consciente durante o processo alquímico. E também, possui um vasto material cultural e religioso, assim aproximando e aprimorando, tornando-a real e utilizável para o uso na terapia.

Afinal, o que é Alquimia?

É a busca do autoconhecimento, sendo ele essencial e o mais valoroso e sagrado dos conhecimentos. Sendo denominada como ‘Opus’.

Opus, o processo de autoconhecimento, era algo que demandava coragem e paciência. Visando ter consciência a um nível "transpessoal", deixando de lado os anseios do ego.

Ao atingir o Opus, ou seja, completar a fase de autoconhecimento, começa então a busca ‘Prima Mater’, a matéria prima para a criação da substância miraculosa, a Pedra Filosofal ou o Elixir da vida.

Com todos os estudos da antiguidade, sabe-se que nenhum alquimista conseguiu completar o processo de criação da Pedra Filosofal ou do Elixir da vida, no entanto para eles o que importava era o processo da criação e não necessariamente a realização deste. #misticismo #Curiosidades