Para quem está aguardado uma continuação de '#Os Incríveis' desde 2004, aqui vai uma boa notícia: o longa-metragem anteriormente previsto para ser lançado em 21 de junho de 2019, foi antecipado pela Walt Disney para 15 de Junho de 2018.

Em entrevista cedida à revista Entertainment Weekly, Brad Bird, o diretor e roteirista da animação falou a respeito da sequência:

"Haverão os mesmos personagens, assim como os mesmos sentimentos, contudo estamos remando em outra direção agora. O que é exatamente o truque de uma continuação: não repetir a história mas repetir o sucesso", disse o cineasta. "Eu tive muitas ideias que não tive a chance de acrescentar no primeiro filme.

Publicidade
Publicidade

Algumas eu precisava trabalhar e modelar melhor e não havia tempo hábil para inserir em 'Os Incríveis'. Eu tive novas ideias e em conjunto com as que não pude usar, acredito que serão o necessário para trazer um bom filme".

Com relação a detalhes da trama, Bird se esquivou: "Não vamos estragar a surpresa, certo?! Contudo, saiba que estamos muito ansiosos e trabalhando ativamente no longa", concluiu.

Michael Giacchino foi recentemente anunciado como o compositor da trilha sonora da animação. É bom observar que justamente por 'Os Incríveis', Michael concorreu ao Oscar de Melhor Trilha Sonora, e chegou a vencer com 'Up - Altas Aventuras'.

Apesar da alegria por essa antecipação, a Walt Disney também trouxe uma notícia ruim: o quarto filme da franquia '#Toy Story' assumiu a data anterior de 'Os Incríveis', fato que adiou o filme em um ano.

Publicidade

O diretos dos dois filmes iniciais da franquia, John Lasseter, será o responsável por Toy Story 4.

Esta sequência abrirá uma nova fase na vida de Buzz Lightyear, Woody e os demais brinquedos. A trama foi escrita por Andrey Stanton, Pete Docter, John Lasseter e Lee Unkrich. E a ideia do projeto será transformar a animação em uma "comédia romântica animada", focando no namoro da pastora Betty e Woody, sendo assim, não continuará os eventos da trilogia anterior, conforme o presidente da Pixar, Jim Morris já havia alertado. #Cinema