Filmes e séries sobre temas sobrenaturais ganham cada vez mais popularidade, e um exemplo desse fenômeno é American Horror Story, que recentemente teve sua sexta temporada encerrada. Entretanto, alguns filmes e séries deste gênero ainda pecam pelo exagero e no uso de clichês, que muitas vezes decepcionam os fãs.

Dentre os destaques positivos, duas séries chamam a atenção. A primeira delas, The #enfield Hauting, parte da mesma estória verídica que originou Invocação do Mal 2, porém, as semelhanças acabam aí, já que a série é bem mais fiel aos acontecimentos reais que atormentaram uma família inglesa na década de 1970. Quase documental, a série é dividida em 3 capítulos e foi ao ar em maio de 2015, com destaque para a interpretação não só da protagonista, mas de todo o elenco.

Publicidade
Publicidade

Sem nomes conhecidos no elenco e retratando o ambiente da casa com maior fidelidade, a estória se torna muito mais assustadora, e o roteiro foi concebido a partir dos relatos e gravações feitos à época, com os envolvidos diretamente neste que é um dos casos paranormais mais bem documentados da história.

The Secret of Crickley Hall: drama familiar leva a um passado sombrio

Outra produção, também em 3 capítulos, que merece ser destacada é O Segredo de Crickley Hall, produzida pela BBC em 2012, e que relata um drama comovente que leva uma família a uma propriedade antiga, usada como abrigo para órfãos durante a Segunda Grande Guerra.

Mesclando passado e futuro, as estórias se fundem e criam uma atmosfera sufocante, onde os mistérios e segredos são revelados aos poucos, mantendo a atenção do espectador, algo essencial nesse tipo de gênero.

Publicidade

The Secret of Crickley Hall é um exemplo típico das produções europeias, onde a atmosfera é criada com um prolongamento temporal, o que exige mais do público e deixa muita coisa subentendida, sem apresentar soluções óbvias e fáceis.

Em ambos os casos, a narrativa e a forma se completam, com um excelente resultado final, onde o horror é mostrado de maneira inteligente e verossímil, sem excessos e sustos injustificados, tão comuns e utilizados em produções desse gênero. Aliás, cada vez mais percebe-se que quantidade não é sinônimo de qualidade, e que esse é um nicho específico, com público exigente e seletivo, que distingue facilmente as boas produções das que são de qualidade duvidosa. #horrorseries #Seriados