A economia colaborativa dominou o mundo e não há caminho de volta. E o universo do turismo e viagens é um dos grandes beneficiários dessa revolução. Prova disso são aplicativos como Uber, Airbnb, blablacar, entre outros tantos. Então, se você está cansado dos pacotes tradicionais de agências e operadoras de viagens, anime-se e arrume suas malas. O importante é abrir a mente para novas experiências e desfrutar de maneiras mais modernas de conhecer os destinos dos seus sonhos. Nesse novo mundo compartilhar é a palavra de ordem: dividir quartos, casas, carros, refeições são opções que cada vez mais conquista adeptos pelos quatro cantos do mundo.

Publicidade
Publicidade

Hospedagem

Se você é do tipo aventureiro, que bota a mochila nas costas e seja o que Deus quiser, tudo bem, vai se divertir com certeza. Mas um pouco de planejamento vai fazer a sua experiência render muito mais bons momentos. O Hostelworld, o mais conhecido site de hostels e albergues do mundo, tem mais de 33.000 propriedades em sua lista em 170 países. Normalmente, quem procura esse tipo de hospedagem são os mais jovens, mas existem estabelecimentos desse tipo onde pode-se até levar crianças. É possível achar quartos com banheiros privativos ou fechar um ambiente para grupos de amigos. Hostels e albergues sempre têm uma área comunitárias, com bares, cafés, bibliotecas e são ideais para fazer novas amizades.

Alugar uma casa inteira também é possível em aplicativos como o famoso airbnb.com.

Publicidade

Outra opções é o trocacasa.com, no qual você literalmente troca de casa com alguém que queira visitar a sua cidade. Você se cadastra no site, mostra sua casa com belas fotos, conhece os parceiros, escolhe o seu destino e quando estiver pronto, assina um acordo de troca digital e começa sua aventura.

Se a sua intenção é uma imersão na cultura do local visitado, então a melhor opção é o SERVAS (servasbrasil.org.br), uma rede de anfitriões e viajantes espalhadas pelo mundo que tem como proposta proporcionar contato entre pessoas de diferentes culturas. Para usar é preciso se cadastrar e passar por entrevistas. Os anfitriões – cerca de 15.000 espalhados por mais de 100 países - recebem visitantes por no mínimo duas noites. A principal objetivo dessa rede é proporcionar a chance de seus participantes encontrarem pessoas de outra cultura, suas famílias e amigos e conhecer sua vida cotidiana.

Na estrada

Quando o objetivo é explorar uma região, uma boa opção são os site de caronas, como o blablacar.com.br.

Publicidade

A busca e reserva é feita online. Ao escolher seu condutor, o usuário recebe o número de seu celular para combinar ponto de encontro e custos. É importante antes de fechar a #Viagem, checar o perfil do motorista ou caronista nas rede sociais e suas avaliações. Marcar um encontro prévio para que se conheçam é também muito importante para sua segurança.

Jantares compartilhados

No Brasil, existe uma rede chamada dinnner.com, o airbnb dos jantares, como define seu criador Flavio Estevam. Com mais de 2.000 anfitriões cadastrados, a ideia é conectar turistas que gostam de experiências gastronômica com pessoas que adoram cozinhar. O site traz os anúncios que descrevem o jantar, entrada, sobremesa, número de visitantes e preços. O turista escolhe e faz a reserva. #Turismo