Sob o comando do diretor Dean Israelite, o novo "Power Rangers - O Filme" chegou ao ##Cinema cercado de dúvidas e expectativas. Aqui estão dez razões pelas quais a espera valeu a pena.

10) Personagens

O #Filme dedica a maior parte de sua duração ao desenvolvimento dos personagens e suas relações uns com os outros. Se nos anos 90 os Rangers se diferenciavam pela cor de suas roupas, agora sabemos que dilemas enfrentam e quais os motivos os unem.

9) Morfar

Uma das sacadas do #Filme é a ideia de que as armaduras dos Rangers estão dentro deles e só se manifestam quando aprendem a se colocar no lugar dos outros. Só é possível que o grupo triunfe quando todos estiverem conectados por laços de companheirismo.

Publicidade
Publicidade

Esse conceito possibilita momentos emocionantes, como quando um dos Rangers consegue morfar sozinho ao cometer um ato de altruísmo. A ideia transforma o ato de morfar numa espécie de troféu que não se conquista facilmente.

8) Diversidade

Embora essa sempre tenha sido uma característica da série, atinge outro nível no novo filme. Dessa vez, o Ranger vermelho é australiano, a rosa é inglesa, o preto é chinês, o azul é afro-americano e a amarela é de origem mexicana.Tem até uma cena divertida em que o robô Alpha 5 se refere aos heróis como "os jovens de cores diferentes". Além disso, Billy, o Ranger azul, sofre de autismo, ao passo que Trini, a amarela, revela ser homossexual, de maneira bastante sutil.

7) Bryan Cranston

Poucos sabem, mas Bryan Cranston, o eterno Walter White de "Breaking Bad", chegou a dublar alguns dos monstros de "Power Rangers" no início da carreira.

Publicidade

Sua participação no novo filme, interpretando Zordon, o clássico mentor dos Rangers, garante dois grandes momentos: a sequência inicial, que se passa no dia da extinção dos dinossauros, e outra que oferece a resolução para uma determinada reviravolta da história. De brinde, o nome do Ranger azul, Billy Cranston (que já era uma homenagem a Bryan, nos anos 90), torna-se uma ótima piada interna.

6) Piadas Internas

O filme está recheado de easter eggs. Entre os melhores, há uma brincadeira com o fato de que a Ranger amarela era interpretada por um homem nas cenas de ação da série original (que na verdade foram gravadas para a franquia japonesa "Super Sentai" e incorporadas de maneira bem picareta à versão ocidental), além de duas rápidas participações de atores queridos pelos fãs. Fique atento e descobrirá várias outras homenagens.

5) Referências a "O Clube dos Cinco"

Os fãs mais velhos vão notar paralelos com o clássico adolescente de John Hughes, incluindo uma bela cena de confissões em grupo, que o próprio diretor Dean Israelite assumiu ter sido inspirada num momento similar do adorado filme dos anos 80.

Publicidade

4) Elizabeth Banks

A exagerada composição da atriz é um dos principais elos que o filme mantém com o clima camp da versão original. Nas mãos de uma atriz menos talentosa, teríamos uma vilã irritante, mas Banks faz uma Rita Repulsa ameaçadora e engraçada.

3) Atuações

Esse sempre foi um dos calcanhares de aquiles da série, mas aqui temos atores capazes de imprimir veracidade aos personagens e ao entrosamento do grupo.

2) RJ Cyler

Apesar de todos os Rangers terem seus momentos de destaque, é RJ Cyler quem rouba a cena como Billy, garantindo as melhores risadas (e até lágrimas) do filme.

1) Cena pós-créditos

Se você é fã ou ao menos conhece a série original, não levante antes dessa cena. É uma surpresa que causa um misto de nostalgia e esperança de que a nova saga dos Rangers continue no caminho certo.

"Power Rangers - O Filme" estreou em 23 de março de 2017 e permanece em cartaz no Brasil. #PowerRangers ##Entretenimento