Segundo a escritora Esther Guimarães, muitas mulheres sentem falta de segurança na hora da relação sexual. E isso ela diz com conhecimento, já que sua área de trabalho é voltada diretamente para o público feminino e pelo que ela diz e escreve em seus livros, há diversas razões para que algumas mulheres não se sintam muito à vontade quando estão na cama com um homem.

A escritora afirma que algumas mulheres possuem uma grande timidez e isso pode causar essa insegurança que ela pode vir a sentir na hora de ter relações sexuais com um homem. Porém, em outros casos, este problema pode estar ligado a tipos de repressões que ela pode ter sofrido na sua infância, uma violência sexual vivida, só por nunca estar satisfeita com o seu próprio corpo ou por que convive com um parceiro opressor.

Publicidade
Publicidade

Seja qual for o motivo para essa insegurança, a dica principal que a escritora cita é que uma #Mulher precisa tentar ser mais ousada, mas ela deve ir fazendo isso aos poucos e em conjunto com o seu companheiro. Desse modo, daqui a um certo tempo, eles nem vão mais se lembrar que um dia houve certa insegurança entre o casal.

Já para as mulheres que estiverem com problemas mais graves e que não se sentem preparadas para ousar um pouco mais, Esther aconselha que elas procurem ajuda profissional, seja através de ajuda psicológica ou de um sexólogo que poderá ajudá-la a resolver o seu problema. Sendo que, nada é melhor também do que ter um certo diálogo com o parceiro para que qualquer tipo de medo, receio ou insegurança, acabe de uma vez por todas.

Para as que decidirem tentar por conta própria se livrar de vez dessa insegurança na hora do #sexo, eis aqui algumas dicas importantes.

Publicidade

Confira quais são:

  • Siga se sentindo bem consigo mesma, sempre!
  • Aceite-se do modo como você é! Ou seja, se sinta linda, independentemente de como é.
  • Tenha consciência de que o seu espaço termina quando o do parceiro começa. Tenha noção deste espaço.
  • Nunca leve seus problemas para o quarto ou para a cama.
  • Não se prive de sentir prazer e de ter orgasmo.

Esther conta que quando uma mulher deixa de ser insegura, passa a não ter mais medo de fazer sexo com a luz acesa ou de caminhar nua nos cômodos da casa e na frente do parceiro. Segundo ela, não importa como a mulher seja, de que forma, se é gorda, magra, malhada ou não, sua insegurança tem que ser apenas interna.

Se uma mulher é insegura apenas internamente, o seu exterior passa a fluir de forma mais natural e para que o sexo seja bom e saudável, ele depende que a pessoa se sinta assim. “Você praticando sexo com amor, com segurança, você não está fazendo sexo, você está fazendo amor”, explicou a escritora. #Relacionamentos