Um #Crime de estupro foi registrado na madrugada de segunda-feira 29 de novembro, no bairro Lagoa Azul, na zona norte de Manaus (AM). O acusado foi identificado como Alex Azevedo de Almeida, de vinte anos, que foi preso em flagrante por volta da 1:00 hora da madrugada enquanto estava estuprando uma menina de doze anos.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência (BO), registrado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), uma equipe de policiais estavam realizando o seu trabalho de patrulha quando de repente, foram abordados por uma mulher. Que, relatou para os policiais que, a sua filha, não tinha voltado para a sua casa desde que saiu da escola onde estuda e, desconfiava que a mesma estava na casa do acusado.

Publicidade
Publicidade

A mãe da adolescente passou o endereço da casa do suspeito para os policiais que, fica localizada na avenida da Conquista, no conjunto residencial Viver Melhor, em Manaus. Diante da situação, os policiais se deslocaram até a residência do acusado, ao entrar na casa foi feita uma busca pela vítima que, foi encontrada no forro da residência junto com o suspeito. De acordo com informações repassadas pela polícia, a adolescente estava completamente sem roupas e tendo relações sexuais com o acusado.

Diante da situação, o jovem foi preso em flagrante e levado em uma viatura da polícia para a delegacia da cidade. Já a adolescente foi encaminhada para um hospital da cidade onde, passou por exames médicos para ajudar nas investigações. O acusado, prestou o seu depoimento, foi atuado em flagrante e responderá pelo crime de estupro de vulnerável.

Publicidade

Logo após, o seu depoimento o sujeito foi encaminhado para o sistema prisional da cidade, onde ficará à disposição da Justiça.

Como a mãe da vítima já suspeitava do paradeiro de sua filha a polícia não souber informar se vai abrir uma investigação para saber se a, mãe da vítima já sabia que a filha tinha um caso com o acusado.

Se o indivíduo for condenado, a pena para estupro de vulnerável pode variar de oito a quinze anos de reclusão sem fiança. A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente, abriu um inquérito e o caso está sendo investigado. Segundo uma matéria publicada pelo portal de notícias ‘BBC’, cerca de 70% das vítimas de estupro no Brasil são crianças e adolescentes. #Casos de polícia