Depois, do que podemos descrever, como a segunda mais violenta #Rebelião registradas nos presídios brasileiros, agora temos o início das consequências desta carnificina que iniciou-se com o ano vigente. O pior de tudo é que as coisas ainda parecem piorar a cada minuto. Para não nos tornarmos prolixos vamos enumerar (novamente) os casos:

Publicidade

1 - Estoura uma rebelião em #Manaus - Detentos das duas maiores penitenciárias da cidade de Manaus (IPAT e COMPAJ) pertencentes à facção criminosa Família do Norte (FDN) iniciam uma rebelião com o intuito de matar os detentos pertencentes à facção Primeiro Comando da Capital (PCC). Na mesma rebelião acontece a fuga de vários presidiários, com números indefinidos até o momento, e a ascensão de uma estrela: Brayam Bremer..

Publicidade

2 - A contagem dos corpos começa em Manaus, o estado divulga o número de 56 mortos nos dois complexos juntos, e 120 detentos foragidos. Na noite de segunda-feira mais 4 detentos são mortos em outra penitenciária da cidade, desta vez, no Complexo Penitenciário do Puraquequara. Sobe então para 60 o número de mortos. Como forma de amenizar a situação, membros da facção PCC são transferidos para a Cadeia Municipal Dagmar Feitosa, no centro da cidade.

3 - O ministro da Defesa vai a Manaus, conversar, conciliar, visitar e dar suas objeções sobre os fatos até então ocorridos. Nesta visita ele descobre que não foram 60, e sim mais de 100 mortos, e que não foram 120, foram mais de 200 foragidos. Mesmo com a autoridade máxima brasileiro no ramo de defesa afirmando isso, a mídia local continua divulgando os números passados pelo estado. Neste mesmo dia o estado informa que pagará até R$ 150,00 por cada morto, de forma indenizatória, aos seus familiares.

Publicidade

A notícia viraliza nas redes sociais e causa revolta na população.

4 - O Reporter Clayton Passareli é desligado da emissora Rede Amazônica, e nas redes sociais internautas acusam o governador de ter dado a ordem da demissão, após o repórter ter usado a expressão "o que esperar deste governo". Neste mesmo dia, durante a noite, são coletados 8 corpos nas ruas da cidade. A chacina agora está do lado de fora da cadeia. É divulgado um áudio de uma música de funk que supostamente foi gravado por membros da FDN. O pânico se instaura na cidade. Outros áudios também circulam na internet e causam medo na população. Mesmo sem ter fontes confirmadas, todos trancam suas portas à noite. A cidade está cada dia mais vazia.

5 - Prefeito da cidade de Manaus vai a público dizer que não aceitará a construção de nenhum complexo penitenciário na cidade, e que, acima de tudo, a segurança da população e a imagem da cidade foram afetadas com os ocorridos dos últimos dias.

*Caminhões frigoríficos são usados para ajudar na locomoção dos corpos. O que é estranho é que os mesmos caminhões são usados para transporte da merenda escolar do estado..

Publicidade

**Segundo informações não oficiais, a polícia estaria matando os fugitivos na mata e deixando os corpos por lá mesmo.

***Até o fechamento desta postagem, o Brayan ainda não havia sido capturado pela polícia.

Assim que atualizadas, traremos mais noticias para você! #2017