Vários desastres aéreos marcaram o ano de 2014.Voo que desapareceu do mapa, a queda do jatinho com Eduardo Campos e o voo que foi atingido por um míssil marcaram este ano. Hoje, poucos dias antes de 2014 terminar, mais um avião desapareceu. O Avião da AirAsia continha 162 pessoas a bordo. A aeronave decolou de Surabaia, em Java e deveria chegar em Cingapura, mas desapareceu pouco depois de decolar. O piloto informou à base aérea sobre o mau tempo, que pode ter sido a causa do desaparecimento. Buscas estão sendo realizadas, porém o mau tempo tem causado dificuldades.

A empresa divulgou nota oficial sobre o Airbus A320-200, que continha sete tripulantes: dois pilotos, quatro atendentes de voo e um engenheiro, e continha 155 passageiros a bordo, dentre eles 138 adultos, 16 crianças e um bebê.

Publicidade
Publicidade

As nacionalidades dos passageiros a bordo eram: um cingapuriano, um malaio, três sul-coreanos, um francês e 156 indonésios. Até o momento, as buscas e as operações de resgate estão sendo conduzidas pelas Autoridades de Aviação Civil da Indonésia (The Indonesia of Civil Aviation Authority -CAA).

A AirAsia assim como a Malasya Airlines são empresas da Malásia, sendo esta segunda empresa conhecida por dois desastres aéreos este ano. Um avião desta empresa foi atingido por um míssil ao sobrevoar a Ucrânia e o outro, o voo MH17, desapareceu.

O caso do voo MH17 ainda não foi solucionado. Há muitas especulações sobre o que possa ter acontecido com este voo. Investigações indicam que, depois de perder o contato com a base aérea, o avião continuou sendo localizado por radares militares por mais sete horas antes de finalmente sumir do mapa.

Publicidade

Dentre as teorias, sequestro do avião e terrorismo estão sendo as mais investigadas. Uma outra teoria, que descartaria terrorismo, seria de que o avião teria se tornado um "avião fantasma". Isso pode acontecer quando todos os passageiros ficam inconscientes devido a despressurização e o avião continua voando em piloto automático até o combustível acabar. No entanto, a ausência de destroços faz o mistério sempre continuar.

Será este um novo mistério? Espero que não.