Durante uma #Viagem de navio, deixamos  CURAÇAO com o coração, literalmente, abalado por ter que deixar todas as coisas lindas vistas por lá...mas, o Panamá nos esperava! Nesse dia navegamos em mar de 1300m de profundidade e 33 horas depois desembarcamos no Panamá. Durante o dia at sea, fizemos coisas incríveis no navio como participar de uma oficina para aprender a fazer flores de papel. Depois participamos de uma mostra de comidas internacionais - na qual o chef cozinhou ao vivo e ensinou as pessoas. Havia muitas esculturas de queijo, gelo e pão e depois das demonstrações, os pratos feitos pelos passageiros podiam ser degustados por todos. 

O jantar de gala foi nessa mesma noite e lá comemos algo muito interessante: um bavaroise de azafran com miel. Combinação perfeita! Em BOGOTÁ haviamos experimentado marmelada de whisky, que também foi bem estranho! À noite fomos ao show “Festa pela Vida”, muito lindo...passeamos pelos bares FRAGATA, SPORT, WINE e fomos também à discoteca.

Publicidade
Publicidade

Antes tínhamos ido no salão Rende-vouz para bailar um pouco de salsa. Fiquei emocionada ao chegar ao bar pois estava tocando uma música que eu dancei muito em QUITO (quando estive por lá em 1984), de um cantor chamado EL AFRICANO. Fiquei emocionada porque no dia que deixei o EQUADOR ganhei do meu namorado EDWIN G. B. - um médico equatoriano, esse disco de presente e o guardo até hoje com cariño). Nunca mais vi o Edwin nem meus amigos do Equador que estudaram comigo no Rio de Janeiro. Por isso senti tanta saudade ao escutar os cantores cantando “MAMY que será que quer el negro, mamy, etc”. Saudades de minha juventude no Equador!!

Na manhã do dia seguinte, 05 de setembro de 2014, tomamos o café da manhã no restaurante da proa para ver a chegada ao Porto de Cólon no Panamá. Chegamos às 9 horas e o dia estava lindo! Logo em seguida fomos visitar as ESCLUSAS DO CANAL DO PANAMÁ.

Publicidade

Uma coisa muito interessante. É um canal com 80km de extensão, com 03 eclusas: Gatún, no mar do Caribe (porque na época havia muito roubo de gado no local), outra chamada Miraflores (no Pacífico) e a outra Pedro Miguel. Na zona do canal trabalham 11 mil pessoas e há um dado curioso: Todos os barcos que atravessam o canal têm que ser comandados pelos capitães do Porto de Cólon durante a travessia. São 300 comandantes, sendo 02 mulheres. São pessoas altamente especializadas e segundo nossa guia ganham muito bem, pois a responsabilidade de atravessar um navio com cargas milionárias é muito alta. O canal do Panamá é movido a água doce dos lagos artificiais formados por um rio da região e águas das chuvas. No Panamá chove muito e faz bastante calor. Do Porto de Cólon até as eclusas são 20 minutos, mas até a Ciudad do Panamá são 60 minutos. Não tivemos tempo de conhecer a Panamá Histórica, o que deu pena porque parece um lugar muito lindo. Nas eclusas as obras de expansão estão quase que 80% prontas e o porto que hoje já opera durante as 24 horas do dia, passando mais ou menos 40 embarcações por dia com mais de 5000 containers em cada, vai triplicar a quantidade.

Publicidade

O porto de Cólon fez agora no dia 15 de Agosto de 2014, cem anos. A noite fizemos nossa despedida dos novos amigos que fizemos, no jantar do restaurante de gala. Nos despedimos de nosso camareiro de mesa, Rafael (de Bogotá). Depois fomos ao último espetáculo do navio (em homenagem ao cinema). Após isso, fomos dançar novamente a salsa em despedida aos nossos amigos venezuelanos e nos prepararmos para viagem à CARTAGENA DE ÍNDIAS dia 06 de setembro (porto em que embarcamos). Felicidade...e emoção. Viagem Perfeita!!! #Turismo