Desde que o homem aprendeu a contemplar o firmamento e as miríades de estrelas, deu asas a sua imaginação fértil. Porém, no dia 4 de Outubro de 1957, os Soviéticos surpreenderam o mundo ao divulgar o lançamento de um satélite: uma bola de aço com 84 Kg chamado Sputnik I.

Os receptores de rádio em ondas curtas terrestres acusavam o Sputnik I quando esse cruzava o céu acima do receptor.

Esse feito Soviético tinha pouca utilidade científica, mas foi um golpe publicitário que demonstrava a superioridade espacial deles.

Meses depois a América reagiu ao lançar o Explorer I, Satélite científico que transportava detectores de radiação.

Graças a ele iniciou-se a Corrida Espacial.

Estados Unidos e União Soviética, ex- aliados que após derrotarem as forças Nazistas, na Segunda Guerra Mundial, capturaram os maiores cientistas da Alemanha e se tornaram superpotências que travaram uma acirrada disputa pela supremacia espacial. Vários incidentes e mortes aconteceram aos pioneiros do espaço, onde ambas as nações tinham estratégias bélicas e não a intenção de caminhar na Lua.

Graças ao poderoso foguete Saturno V, os americanos venceram a corrida quando os astronautas Collins, Armstrong e Aldrin, no dia 30 de Julho de 1969, do módulo Lunar Eagle, pisaram suavemente na superfície lunar. 

Com a conquista da Lua, ecoou uma pergunta: Se com nossos rústicos equipamentos conseguimos enviar homens à Lua, outros planetas mais desenvolvidos não podem enviar seus seres à Terra?

Quando o assunto OVNIs (objetos voadores não identificados) veio à tona, houve pessoas que acreditaram piamente em ETs e outras que discordavam dessa afirmação dizendo que deve existir apenas vida bacteriológica nesses mundos.

Como o tema é apaixonante e desperta a atenção dos curiosos, há no mundo livros, filmes e revistas sobre avistamentos de discos voadores e até de raptos realizados por extraterrestres.

Militares e pilotos afirmam ter visto naves no céu, pessoas em todo o planeta juram ter avistado objetos discoidais, charutos, etc.

No início desse ano, em muitas cidades no interior de São Paulo, muitas pessoas avistaram no período diurno uma espécie de tapete com luzes sobrevoando o céu.

Em Paris há filmagens dessas aparições que foram registradas pelo governo americano no projeto Blue Book.

Em Varginha (Brasil), há pessoas que relatam a história do pouso de uma nave espacial onde as criaturas do além fizeram contatos com os moradores e até hoje há pontos de ônibus em formato de discos voadores e estátuas em formato de ETs. Segundo ufologistas, a CIA e o FBI guardam dados colhidos sobre essas aparições e até amostras.

Atualmente buscam-se sinal de formas de vida em tempo integral, pois a ideia de estarmos sozinhos no universo é aterradora.

Mas acreditamos que até o fim desse século, se realmente houver vida em outros planetas, será possível termos contato e cientistas afirmam que há vidas, porém devemos esperar uma interação verdadeira.

#Curiosidades