A zona do euro está aumentando. A partir de janeiro, o euro será a moeda oficial na Lituânia, o último dos três países bálticos que adere à moeda única, após a entrada da Estónia em 2011 e da Letonia em 2014. A entrada da Lituânia, com cerca de 3,5 milhões de habitantes e 35 bilhões de PIB, não muda o equilíbrio e as perspectivas para a região, mas tem um forte significado geopolítico: apesar das dificuldades para superar a crise, a zona do euro continua a ser extremamente atraente para um área delicada e complexa como o Báltico. A região foi sempre dividida entre a Europa e Ásia, mas, por outro lado, foi precisamente na Lituânia que começaram os as revoltas que levaram a União Soviética ao colapso.

Publicidade
Publicidade

Motivo suficiente para pagar o preço necessário, em termos de convergência econômica, para entrar no clube do euro. As ações desenvolvidas a nível orçamental, para cumprir os critérios de Maastricht, no entanto, valeram a pena: após um crescimento de 3,4% em 2013, este ano o PIB da Lituânia deve ser de + 2,7% e deve acelerar para 3,1% em 2015. Uma ação que o presidente do BCE, Mario Draghi, chamou de "rápida e ousada", após a crise internacional de 2009. “A "Lituânia deu uma lição eficaz para todos os outros países europeus”, disse Draghi.

A Lituânia agora pode dar ao luxo de olhar para baixo, todos os outros países da Europa, mesmo com parâmetros melhores que dos países fundadores. Quase um paradoxo, considerando que a entrada no euro tinha sido solicitada em 2007, mas o pedido da Lituânia foi rejeitada devido ao excessivo nível de inflação que não conseguia ser abaixo da meta de 1,7% fixado pelos critérios de Maastricht.A entrada do país baltico foi adiada para 2010, depois para 2013 e, finalmente, para quinta-feira.

Publicidade

A inflação, por sua vez, caiu para 0,4% em linha com a zona do euro e melhor que países como a Espanha.

Não existe nenhuma obrigação que prevê um limite máximo para o desemprego, mas a taxa muitas vezes diz melhor o estado de saúde de um país do que qualquer parametro. O menor valor de desemprego na Europa é da Alemanha com 4,9%, mas a Lituânia com seus 9,9% é melhor do que todos os grandes do velho continente a partir de França (10,5%), Itália (13, 2%) e Espanha (24%). Na zona do euro, no geral, os desempregados são 11,5%. O suficiente paraque a Lituânia pode entrar na moeda única com todos os direitos. #União Europeia