Em 18 de julho de 1918, o líder revolucionário Nelson Rolihlahla Mandela nascia para mudar paradigmas raciais. Conhecido também por Madiba, nome dado pelo clã tribal, aos 23 anos saia de sua tribo na África do Sul para dar início à sua brilhante atuação política.


Se formou em Direito em Joanesburgo e tornou-se um jovem líder da juventude, já com a predisposição que o tornou o mais importante líder da África Negra da atualidade, que lutou ferreamente no regime de segregação racial do apartheid.


Hoje, após um ano de sua morte, o mundo lembra seus passos. O governo da África do Sul, juntamente com a Fundação Nelson Mandela, realizaram na manhã de hoje (05) - às 8h em Pretória (4h em Brasília) - uma cerimônia nos jardins do Palácio Union Buildings, a sede do governo, aos pés da estátua do ex-presidente, de 9 metros de altura.


Nas redes sociais, pessoas do mundo todo compartilham memórias de Madiba através de vídeos, tributos, hinos e mensagens.


Mandela lutou pela liberdade, pela justiça e pela democracia. Foi presidente da África do Sul entre 1994 e 1999, onde encontrou resistência de seus próprios compatriotas, que se dividiram: um grupo apoiava a política agregadora de Mandela enquanto os rebeldes preferiam lutar com a força de seus braços para conquistar respeito e liberdade.


Depois de ficar 27 anos na prisão por sua militância contra o regime de segregação racial, Mandela foi libertado em 1990. E em 1994, quando o negro ganhava pela primeira vez o direito a voto, Madiba foi eleito pelo povo. Sua vitória levou a uma revolução e à mais importante transição política dos tempos modernos, com um esforço enorme na reconciliação das raças.


Mandiba foi um líder político global. Por onde passava, levava uma mensagem de paz, de união e de igualdade. Em sua homenagem, a ONU instituiu o Dia Internacional Nelson Mandela no dia do seu nascimento, 18 de julho. Em 1993, Mandela foi o primeiro negro a ganhar o Prêmio Nobel da Paz.


Mandela também tinha voz ativa na luta contra a aids, doença que atinge cerca de 20% da população adulta da África do Sul.


Mandela disse: "Cultivei o ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas vivem juntas em harmonia e com oportunidades iguais. Esse é um ideal pelo qual eu espero viver e poder alcançar". Esse pensamento era totalmente oposto à política segregacionista do apartheid, imposto em 1948 pelo Partido Nacional africano, que delimitava os lugares em que os negros podiam estar, logicamente separados dos brancos.


Essa frase resume a nobreza e a generosidade de Mandela: "os verdadeiros líderes devem estar prontos para sacrificarem tudo pela liberdade de seu povo".


Viva Madiba!
"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."
#Famosos #História