Oito crianças foram encontrados mortas em uma casa na cidade de Cairns na Austrália. Segundo a polícia australiana, uma mulher de 34 anos, que é mãe de pelo menos sete das crianças, foi levada ao hospital com ferimentos de faca e a situação é estável. Porém, a polícia não confirmou se as crianças, com idade entre 18 meses e 15 anos, foram esfaqueadas.


O primeiro-ministro australiano Tony Abbott afirma em um comunicado que foi um "crime abominável". Ele disse que todos os pais, neste momento, sentem uma "tristeza angustiante" pelo ocorrido. 

A casa foi isolada e os detetives estão procurando pistas no quintal. A polícia disse que foi um "acontecimento trágico", mas não tem nenhum motivo de preocupação pública. Eles ainda  não fizeram nenhuma prisão, mas disserem que a mulher ferida estava ajudando nas investigações.

Bruno Asnicar, detetive da cidade de Cairns,  confirmou aos jornalistas que a mulher era a mãe de pelo menos sete dos filhos, mas que a identificação formal dos corpos ainda não tinha ocorrido. Acreditamos que a outra criança é um membro da família, mas essa informação precisa ser atualizada", disse ele.

Asnicar afirmou que a polícia não pode confirmar como as crianças morreram até que os relatórios dos médicos legistas sejam realizadas.A polícia está falando com várias de pessoas, incluindo um homem que foi visto perto da casa no início do dia, mas nao há ainda suspeito formais. A impresa local notícia que os moradores da cidade estavam em estado de choque. 

A polícia de Queensland, região australiana, disse em um comunicado mais cedo que foram chamados para uma emergência em uma residência em Murray Street às 11.20, hora local, após relatos de uma mulher com ferimentos graves. "Durante um vistoria da polícia na residência, foram  localizados os corpos das crianças, com idades entre 18 meses e 15 anos", disse o comunicado.

Os moradores locais disseram a repórteres que as crianças foram encontradas pelo irmão mais velho, um homem de 20 anos de idade, quando retornava a casa, mas a polícia não confirmou a informação.