A Agência Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos, que teve início de seus registros em 1880, relatou nesta sexta feira (16) que o ano de 2014 foi o ano mais quente do planeta já registrado até agora. A NOAA também relata que o mês de dezembro foi marcado com uma temperatura média na superfície da terra e dos oceanos jamais ocorridos nos últimos 134 anos nesse período do ano.

Esse ano se espera uma temperatura média situada entre 0,69ºC, bem acima da média do século 20, até mesmo superando as marcas prévias de 2005 e 2010, que foi de 0,04ºC. Segundo o relatório divulgado pela agência, o recorde de aquecimento se alastrou pelo mundo.

Publicidade
Publicidade

A Rússia, o oeste do Alasca, o ocidente dos Estados Unidos, algumas zonas da América do Sul, parte do litoral Australiano, Norte da África e quase toda Europa foram as regiões do mundo que mais foram afetadas por essas altas temperaturas. A agência ainda informa que as mesmas medições foram feitas pela Nasa, de forma independente, e tiraram as mesmas conclusões. Analisando-se separadamente as superfícies da terra e dos oceanos, as mesmas registram também marcas recordes.

Em termos globais, as temperaturas das superfícies dos mares foi a maior da história, 0,57ºC superando a média do século 20 e preocupantemente a superfície da terra, em 1ºC, está na mesma média. Enquanto o tempo muda, no primeiro semestre de 2014 foi registrado menos neve do que o normal, enquanto no segundo semestre superou a média esperada.

Publicidade

No Ártico, o oceano e o gelo polar vem derretendo, deixando os ursos polares sem seu habitat e vem provocando mudanças climáticas que afetam regiões do mundo inteiro.

Por outro lado há a seca em São Paulo. A Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma das agências da ONU, havia avisado, em dezembro de 2014, que esse seria o ano mais quente registrado no mundo. Segundo a agência, nessa ocasião ela teria citado a seca em São paulo, dando como exemplo os problemas que as grandes cidades começariam a sofrer diante dessas mudanças climáticas. Segundo a OMM o Brasil foi o pais que mais sofreu com essa onda de calor.

Se somos culpados ou não por essa onda de calor e as mudanças climáticas não vem ao caso, mas uma coisa é certa, algo tem que ser feito! #Natureza