Cerca de um milhão e meio de pessoas participaram hoje nas ruas de Paris de uma marcha histórica pela paz, após a onda de ataques jihadistas que esta semana chocaram o planeta. Essa marcha contou ainda com a presença de cerca de 50 líderes mundiais, que transformaram a cidade em uma capital mundial da luta contra o #Terrorismo.

Tal como aconteceu na capital, houve manifestações em várias cidades francesas que reuniram 700.000 pessoas, a chamada "Marcha republicano" foram dominados pelos cartazes "Eu sou Charlie" , o slogan foi popularizado em honra dos doze que morreram na quarta-feira, no ataque contra a revista Charlie Hebdo .

O presidente francês Hollande, disse que as manifestações em toda a França vão significar um claro repúdio ao terrorismo e ao apoio à liberdade de expressão, que é considerado um dos valores fundamentais da identidade republicana do país.

Publicidade
Publicidade

Um dos momentos mais emocionantes foi quando o presidente francês abraçou um dos sobreviventes da "Charlie Hebdo" o colunista Patrick Pelloux.

Em uma forte demonstração de apoio para a manifestação, reuniram-se os principais líderes da União Europeia, oito chefes de Estado da África, e representantes de alto nível dos Estados Unidos, o chanceler russo, e o primeiro-ministro de Israel.

Com Hollande e a multidão foram pelo centro de Paris a alemã, Angela Merkel; e os primeiros-ministros da Grã-Bretanha, David Cameron; Itália, Matteo Renzi; e Espanha, Mariano Rajoy. Foram também o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu; O presidente palestino, Mahmoud Abbas, e o rei Abdullah da Jordânia.

"Vamos marchar juntos na defesa dos nossos valores e pelas vidas levadas na chacina no Charlie Hebdo", escreveu Cameron em sua conta no Twitter.

Publicidade

Depois de duas horas de caminhada, as pessoas começaram lentamente a perder a concentração.

Esse pesadelo, que aconteceu recentemente, sem contar com outros ataques ocorrido no país, sem dúvida nenhuma deixarão cicatrizes profundas no povo francês, e no mundo também. Esses atos como essa marcha, sem dúvida nenhuma serve como uma injeção de ânimo para povo francês. #Europa