O incidente acontece hoje (16) em Colombes, em Hauts-de-Seine perto de Paris. De acordo com informações prévias da polícia local, não se sabe ao certo o número de reféns, mas estima-se que sejam entre duas e cinco pessoas. As informações divulgadas pela France Presse, falam que um homem munido de fuzil, invadiu os correios por volta de 10 horas (horário de Brasília).

A imprensa francesa informou que a agência invadida fica na Avenida Charles de Gaulle. Representantes do Ministério Público e inúmeros policiais se dirigiram ao local. Até o momento não é possível determinar se o incidente tem ou não ligação com os atentados jiahdistas que ocorreram na semana anterior.

Publicidade
Publicidade

A região foi bloqueada em um perímetro de segurança e um helicóptero especial sobrevoa o local para tentar ter um controle maior da situação. As informações com o número de reféns ainda não foram confirmadas pelas autoridades.

O homem se entregou próximo às 12 horas (horário de Brasília) e liberou os reféns. Não houve mortos.

Suspeitos dos atentados da semana anterior foram presos

Na madrugada desse dia 16 de janeiro a polícia da França fez uma operação em Paris e prendeu 12 pessoas suspeitas de participarem de atentados terroristas. Um dos principais aliados de Amedy Coulibaly, que matou 4 reféns em um supermercado no dia 8 de janeiro, está dentre os detidos.

De acordo com as primeiras informações, esse terrorista encontrado participou ativamente dos momentos de terror que a França viveu na semana anterior.

Publicidade

Foi ele quem deu apoio ao terrorista Amedy Coulibaly, conseguindo carro e ajudando no trajeto.

A imprensa francesa informou que a identificação desse terrorista foi realizada graça a vestígios de material genético encontrados durante a perícia realizada no automóvel usado por Coulibaly.

A França vive uma sexta-feira de tensão

Nesta mesma data (16) vários sites da imprensa do país caíram. Acredita-se que eles foram hackeados, mas ainda não há definição sobre isso. O L'Express, a Radio France e o Mediapart estão dentre os que sofreram com o incidente.

Ainda na manhã do dia 16, uma estação de trem precisou ser esvaziada em Paris. Um pacote suspeito foi encontrado abandonado na estação ferroviária Gare de l'est. Temendo bomba, o local foi interditado.