Agricultores, acostumados com as chuvas abundantes de janeiro, começam a se preocupar com a situação atual, pois em grande parte do estado de São Paulo choveu muito pouco em 2014 e a crise hídrica cresce cada dia mais. Pelo menos 70 municípios e 15 milhões de pessoas já sofrem com o racionamento de água e, segundo cientistas, esta seca está sendo a pior da história em 70 anos e em 2015 tende a se agravar ainda mais.

Em determinadas áreas do estado o cenário é chocante, como é o caso da Represa Iracema, que teve sua menor vasão em 30 anos. Mesmo com as pancadas de chuva em janeiro, ainda não foi o suficiente para encher os reservatórios, como é o caso da região metropolitana do São Paulo.

Publicidade
Publicidade

O Sistema da Cantareira atingiu o valor critico de 3% e o Alto Tietê, de 8,2%.

Nas cidades do interior já nota-se a falta de água, como o caso da represa Jurumirim na região sudoeste paulista, que está operando em 38,7% de sua capacidade. Mesmo que não prejudique o funcionamento da usina hidroelétrica, ainda assim preocupa agricultores, pois eles temem que haja falta de água nas cidades.

A safra do ano de 2014 foi muito fraca por causa da estiagem e não há esperança que melhore em 2015. Plantações inteiras já estão secas pela falta de chuva, pessoas que trabalham na lavoura estão com suas máquinas paradas. E, por causa do calor excessivo, os hospitais e postos de saúde da rede pública já recebem muitos pacientes com problemas respiratórios por consequência da poeira que se espalha pelo ar causado pela baixa umidade.

Publicidade

Cidades como Bauru já começaram a recorrer a retirada de água do Aquífero Guarani. E cidades como Itu estão usando caminhões pipa para abastecer grandes toneis para 10 mil litros de água que ficam nos bairros mais afastados, o que obriga os moradores a buscar água com baldes.

Mesmo que chova, ainda seria necessário pelo menos cinco vezes mais o volume de chuva que o atual, para que o nível do Sistema da Cantareira volte ao normal. Hoje, mais que nunca, o homem tem visto a necessidade de cuidar da nossa valiosa água, pois viram que, por causa de sua ganância, estão destruindo o maior meio de sobrevivência do planeta. Se a humanidade não buscar meios eficientes para gerar e extrair recursos naturais da terra, em breve a raça humana será exterminada. #Opinião