Nesta sexta-feira (13), a Mesquita xiita, localizada em Peshawar, no nordeste do Paquistão, foi invadida por três combatentes do grupo Taleban, que portavam explosivos presos ao corpo e armas que lançavam granadas. Os disparos eram realizados de forma indiscriminada contra os fiéis, que faziam suas orações do dia sagrado do Islamismo. O grupo armado feriu gravemente 67 pessoas e matou outras 19.

Dois integrantes do grupo armado, logo após o atentado, atearam fogo em seus próprios corpos para que as bombas presas explodissem. O terceiro foi atingido por um tiro pelas forças de segurança e não resistiu aos ferimentos quando estava sendo levado para o hospital.

Publicidade
Publicidade

Os feridos foram encaminhados a hospitais próximos a mesquita, contudo, vários dos atingidos ainda se encontram em estado grave.

O #Ataque foi uma resposta do Movimento dos Talebans do Paquistão, ao qual integram a rede terrorista Al Queda, pela execução do extremista Mohammed Aqeel. O militante do movimento foi enforcado dia 19 de dezembro de 2009 quando atentou por meio de um ataque o quartel general do Exército Paquistanês. Cerca de 20 pessoas foram mortas neste atentado.

O ataque à mesquita é o segundo em duas semanas. Outra mesquita, localizada ao sul do Paquistão também foi alvo de terroristas, onde foram mortas 55 pessoas, além de outras 50 que ficarem gravemente feridas.

Desde o final de 2012 que os ataques terroristas vêm se intensificando contra a minoria xiita, que representam cerca de 20% da população Paquistanesa.

Publicidade

Nos últimos anos a violência aumentou, principalmente contra os fiéis islâmicos.

Em 2013, outro atentado também causou a morte de 30 pessoas, deixando cerca de outras 60 feridas, em Quetta, oeste de uma mesquita xiita. Em 2014, o #Terrorismo aconteceu em bairros xiitas, nas cidades de Quetta e Karachi, os três massacres efetuados deixaram mais de 250 pessoas mortas.

O ataque à mesquitas xiitas são cada vez mais frequentes, frente a grupos terroristas ligados a Al Queda. A cada novo atentado, dezenas de pessoas são mortas.