Crianças são alvos de terroristas do #Estado Islâmico, que cometem atrocidades a menores iraquianos sequestrados. Denúncia feita nesta quarta-feira (4) pela ONU evidencia barbáries cometidas a menores, por grupos jihadistas no Iraque e na Síria, segundo o Comitê das Nações Unidas para os Direitos da Criança.

Crianças menores de 18 anos acabam sendo comercializadas como mercadorias e vendidas a mercados como escravas sexuais, outras são crucificadas, decapitadas e até mesmo enterradas vivas. Num país com frequentes ataques suicidas, estas são usadas como escudo humano e têm a vida cruelmente retirada por jihadistas em ataques suicidas.

Publicidade
Publicidade

Enche os olhos de lágrimas ao pensar que crianças têm sua infância retirada de forma tão cruel. Mortes muitas vezes defendidas pelas crianças que pertencem às minorias religiosas e étnicas, que têm suas vidas retiradas pelo então chamado Estado Islâmico.

Situação extremamente preocupante e alarmante, não apenas com estas pequenas minorias, mas com todas as crianças. Menores estão sendo treinados para serem soldados, outros, como já visto em vídeos, sendo usados como homens-bomba sem nem ao menos entenderem a situação.

Crianças de comunidades cristãs, xiitas e sunitas são os principais alvos do Estado Islâmico, que presenciam e vivenciam uma violência sistemática. Menores de idade são mortos ou ficam seriamente feridos em ataquem aéreos e bombardeios iraquianos. Além de serem rotuladas em mercados de venda, com preços, e terem sua inocência arrancada, são capturadas como bichos e vitimadas a sofrerem abusos e horrores.

Publicidade

Submetidas a ambientes torturantes, muitas morrem por desidratação, inanição e calor.

Dezoito especialistas elaboraram um relatório na qual reportam às autoridades iraquianas que resgatem as crianças que estão sob poder de grupos terroristas.

A última atrocidade do Estado Islâmico que chocou o mundo todo foi a morte aterrorizante do piloto jordaniano Moaz Kesasbech, que foi queimado vivo dentro de uma jaula no dia 3 de janeiro (o vídeo foi divulgado ontem). Depois desse ato, dois reféns japoneses foram decapitados. #Ataque