Enquanto no Brasil comemoramos o Dia dos Namorados em junho, na maioria dos outros países comemora-se no dia de São Valentim, em 14 de fevereiro. No Japão e em outros países asiáticos, virou uma febre presentear amigos e parceiros com chocolates e doces finos. Porém, nem todos os países vêem esta "nova" cultura com bons olhos, como é o caso da Índia.

Ao longo dos anos, os partidos políticos radicais hindus vêm causando polêmica ao alertar e ameaçar casais que forem flagrados comemorando a data, a qual, segundo eles, nada tem a ver com a cultura indiana.

Os pombinhos que forem flagrados comemorando a data serão forçados a se casar e, no caso de casais em que um dos parceiros professe uma fé diferente, os mesmos terão que passar por um ritual de purificação chamado de ShuddhikaramAs primeiras "vítimas" serão os casais que forem flagrados sentados em algum canto, com flores nas mãos ou se abraçando em shoppings e parques. 

O líder do partido Mahasabha pronunciou-se a respeito da celebração com as seguintes palavras: "A Índia é um país onde os 365 dias do ano estão aí para celebrar o amor.

Publicidade
Publicidade

Então, porque escolher justamente o 14 de fevereiro?" E acrescentou: "Não somos contra o amor, mas se um casal está apaixonado, ele deve se casar. Para aqueles casais que disserem que precisam de mais tempo para pensar sobre o casamento, nós diremos a eles que então refreiem-se de demonstrar amor em público e de saírem juntos."

O partido têm formado pequenas equipes em Uttar Pradesh e na capital Delhi para identificar os casais "criminosos".

Todos os anos, quando o Dia dos Namorados vai se aproximando, diversos protestos ocorrem na Índia contra aquilo que eles consideram uma cultura importada e que vai contra os bons costumes da tradição hindu. Alguns indianos consideram isso como o início do talibã hindu.

E você, o que acha sobre essa proibição? Acha que a Índia tem razão em proibir uma cultura importada em suas ruas ou acha que a liberdade de expressão é válida em qualquer circunstância?