O Hinduísmo nasceu na Índia e é a #Religião ou estilo de vida, como eles mesmos chamam, praticada por mais de 80% da população indiana. Ainda que muitos não a sigam ou visitem templos, eles professam serem hindus devido a seu berço e tradição cultural.

Além do Hinduísmo, existem outras três grandes religiões praticadas no país: O Cristianismo, Islamismo e o Sikhismo. Porém, tudo indica que em um futuro muito próximo a única religião a ser professada e seguida no país será apenas o Hinduísmo.

Bem, pelo menos este é o grande objetivo do partido que está no governo, cujo primeiro-ministro, Narendra Modi, é um hindu radical e extremamente patriota.

Publicidade
Publicidade

Para quem não sabe, o atual primeiro-ministro é acusado de genocídio na época que era o governador do estado de Gujarat, onde, segundo muitos, foi o cabeça de um massacre que culminou na morte de milhares de cidadãos, em sua grande maioria, muçulmanos.

Este acontecimento, ainda bastante vivo na memória do país, têm sido lembrado nestes últimos meses, já que um grande número de conversões ao Hinduísmo têm acontecido e sido divulgadas pelas mídia.

"Conversão? Não, não. Nós não acreditamos em conversão. O que estamos fazendo é a reconversão! Afinal, antes de se tornarem cristãos e muçulmanos, todos eles eram hindus! Só estamos guiando-os de volta às suas casas", disse Dharm Narayan Sharma, principal secretário do VHP, uma das maiores organizações nacionalistas hindu.

Outra crítica feita à reconversão em massa é a de que muitos dos cidadãos convertidos receberam promessas de ajuda financeira e programas de bem-estar social.

Publicidade

E num país onde o dinheiro fala mais alto que tudo e onde os seus líderes conhecem bem esta verdade, não foi difícil convencer as pessoas a negarem sua fé e abraçarem outra.

Aliás, esta é a mesma tática usada por muitos dos missionários cristãos que chegam à Índia e tentam converter os hindus. O diálogo é praticamente o mesmo: você se converte e Deus vai te abençoar com um cargo na #Igreja, com uma casa, um salário mensal e, assim, é fácil dizer que centenas de pessoas se convertem ao Cristianismo. Portanto, o diálogo é o mesmo. Só o que muda é o tamanho do poder político entre as religiões praticadas.

Apesar de ter sido negado pelo governo, as conversões em massa para o hinduísmo têm se tornado frequentes sob o objetivo de fazer com que os indianos voltem à sua religião inicial.

E, mais uma vez, vemos o nome de Deus sendo usado para atender aos bens dos homens. O Criador à serviço da criatura. Amém.