O jornal da Indonésia Jakarta Post informou que o vice-presidente indonésio, Jusuf Kalla, deu uma entrevista dizendo que, devido a essa tensão política e diplomática entre o Brasil e a Indonésia, o país está analisando se efetua a compra de aviões militares e lança-foguetes do Brasil. Essa pode ser mais uma ação tomada pela Indonésia para demonstrar a indignação da ação do Brasil. Entenda o que está acontecendo.

Todo o clima de divergência que gerou essa crise está no fato da condenação por pena de morte aos brasileiros acusados por tráfico de drogas. Após a execução do brasileiro Marco Archer, o Brasil chamou o seu embaixador na Indonésia para voltar ao país.

Publicidade
Publicidade

Ainda há outro brasileiro, Rodrigo Gularte, que também foi condenado à morte pelo mesmo crime, esperando o dia da execução. Entretanto, ele tem esquizofrenia, um caso especial que, de acordo com a lei da Indonésia, ele não pode ser morto, pois tem doença psicológica. Entretanto, as autoridades do país negam mandar o brasileiro para o Brasil e continuam querendo executá-lo. Por isso, a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, se negou a receber as credenciais do embaixador da Indonésia, Toto Riyanto. Reprovando a ação do Brasil, o país solicitou que o embaixador retornasse para a pátria.

As autoridades da Indonésia já mandaram uma nota para o Brasil demonstrando o constrangimento que causouo  ocorrido com o embaixador do país, solicitando que o Brasil peça desculpas. Agora, de acordo com o jornal, Jusuf Kalla informou que o país está revendo a possibilidade de finalizar a compra de 16 aviões Super Tucano produzidos pela Embraer.

Publicidade

Além disso, a Indonésia pode cancelar o pedido de outros equipamentos militares como os sistemas de lançadores múltiplos de foguetes.

O atual presidente da Indonésia, Joko Widodo, disse que não terá nenhuma clemência por pessoas condenadas por tráfico de drogas. Dessa forma, mesmo que haja pedidos de líderes mundiais, não haverá perdão para os condenados a morte.

Todos os países devem entender a decisão e respeitar a soberania da Indonésia. Entretanto, nenhuma nação é obrigada a concordar com esse tipo de pena e pode sim negar as credenciais de um embaixador. O fato da Indonésia exigir desculpas do Brasil e ameaçar sanções econômicas demonstram que ela quer interferir na soberania brasileira. Dilma deve ser firme e não ceder, em hipótese nenhuma, as exigências da Indonésia. Caso o contrário, o Brasil perderá o respeito internacional.

Entenda mais sobre o assunto com os seguintes textos:

Dilma recusa credencial de embaixador da Indonésia

Indonésia chama embaixador de volta

Indonésia espera pedido de desculpas