Dia 10 de fevereiro, começa em Lisboa, capital portuguesa, um evento denominado Enamorados por Lisboa. Serão oferecidos passeios, concertos, visitas a museus, oficinas, conversas, eventos gastronômicos, poéticos, culturais, piqueniques e outras atividades para que a população saia de casa e viva a cidade, com uma inovadora experiência de desintoxicação do mundo virtual, através da performance teatral.

Serão cinco dias de possibilidades que o indivíduo tem para viver o mundo real, vendo, ouvindo, sentindo com todos os seus sentidos a experiência de estar vivo em carne e osso, interagindo com gente de verdade, cara a cara.

Publicidade
Publicidade

Como alerta no programa oficial, o Enamorados por Lisboa sugere que o cotidiano rotineiro seja interrompido para que a vida seja desfrutada com calma. E que leve capa e guarda-chuva, pois a estação é dada a chuvas.

Mesmo para aqueles que não conseguem se desconectar da Internet, há a chance de participar por meio de postagens na página criada especialmente para o evento, escrevendo uma frase e desenhando seu amor pela cidade ou pelo outro. A ideia é compartilhar histórias de amor vividas na cidade, entre as quais será escolhida, por votação, a melhor, que será premiada com uma viagem de helicóptero para sobrevoar sobre Lisboa.

A ação é um bom momento para os lisboetas e portugueses em geral se mostrarem ativos em suas vidas e desejosos de que sua cidade continue sendo uma importante referência em suas vidas.

Publicidade

Entre as programações culturais estão visitas pelas ruas onde o poeta Fernando Pessoa viveu seu amor por Ophelia, visitas aos miradouros da cidade, palcos de muitos amores, histórias e itinerário amoroso, social, cortesão e palaciano dos casos que manteve o rei D. João V. Há ainda as histórias, tendências, diferentes culturas e tradições que ainda existem sobre nascer, crescer, namorar e casar dentro de um bairro da capital portuguesa.

É história, cultura e passado se misturando com a vida atual dos habitantes de Lisboa. Grande parte das atrações é gratuita, mas há eventos pagos, o que não deve inibir a vontade de participação de ninguém.

Bom seria se movimentos culturais como esses aparecessem e se tornassem constantes em nossas urbes brasileiras. É bom fazer as pessoas conhecerem as cidades em que moram. Identificados e orgulhosos, certamente eles cuidarão melhor delas. E uma cidade é mantida com o amor e o zelo que seus cidadãos têm por ela. As municipalidades apenas administram. A responsabilidade é do cidadão por mantê-la viva, limpa e bonita para que todos queiram visitá-la, e os que vivem nela sintam prazer.