Em um simples voo da companhia aérea Avianca, saindo São Paulo (Guarulhos) em direção a Fortaleza, uma passageira, acompanhada de 3 crianças passou mal dentro da aeronave. O voo aconteceu às 06:55 da manhã do dia 26 de fevereiro de 2015.

De acordo com a tripulação do voo, pouco depois do início da viagem, a passageira Maria Vieira da Silva, de apenas 38 anos, começou a se sentir mal. Existe uma suspeita que ela tenha embarcado com sintomas de hipoglicemia. As pessoas notaram que ela não estava bem, essa informação chegou ao conhecimento do piloto que optou por mudar a rota do voo e pousar no aeroporto de Confins, em Belo Horizonte às 8 horas e 45 minutos.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, a manobra do piloto não adiantou, pois não houve tempo para que o socorro chegasse, é possível que Maria tenha falecido ainda durante o voo.

Após o pouso em Belo horizonte, foi necessário esperar que os policiais civis do IML/MG (Instituto Médico Legal de Minas Gerais) retirassem o corpo do avião, para que assim fosse possível realizar uma perícia minuciosa e detectar a real causa da morte de Maria. Com relação à perícia, existe a previsão de que seja concluída ainda nesta quinta-feira à noite, para que o corpo seja liberado.

As 3 crianças que viajavam com Maria Vieira eram seus filhos, um menino de 12 anos e 2 meninas de 4 e 14 anos. Após a chega ao aeroporto de Confins as crianças foram encaminhadas para o setor do Juizado da Infância e da Juventude, no próprio aeroporto, onde aguardam a chegada dos parentes de Maria que estão vindo do Ceará para Minas Gerais.

Publicidade

A viagem que Maria iria fazer era para se mudar para Fortaleza com os filhos, mas infelizmente essa viagem não teve um final feliz. Os demais passageiros seguiram viagem em outra aeronave disponibilizada pela Avianca.

Entrei em contato com a companhia aérea Avianca, que informou que, conforme nota divulgada à imprensa, a empresa confirma o acontecido e informa que: "A Avianca Brasil está prestando assistência aos familiares da passageira e colabora com todas as autoridades envolvidas."