Uma barca superlotada naufragou na tarde deste domingo (22), no Rio Padma, localizado ao oeste de Bangladesh, ao se chocar com um navio cargueiro, causando a morte de pelo menos 41 pessoas, inclusive 11 crianças.

Sobreviventes afirmaram às equipes socorristas que o transporte estava com seu limite de passageiros muito acima do permitido, quando as correntezas ficaram mais fortes, desestabilizando a barca. As testemunhas disseram que a barca balançou muito, até virar, quando se chocou com o navio cargueiro, a 136 quilômetros da capital, Daca.

'Os mergulhadores resgataram 41 corpos, sendo 11 de crianças, 7 de mulheres e 23 de homens', afirmou o chefe de polícia local, Rakibuz Zaman. Ele acrescentou que é impossível quantificar o número exato de desaparecidos, ressaltando que as operações de busca e salvamento seguirão noite adentro.


Em choque, os sobreviventes disseram que o Ferry boat MV Mostofa seguia superlotado, com 70 a 150 passageiros a bordo quando virou, após se chocar com o navio cargueiro. Zaman informou que aproximadamente 50 passageiros e parte da tripulação conseguiram se salvar nadando para a margem ou ao ser socorridas por outras embarcações.

Infelizmente os acidentes com embarcações em Bangladesh - país onde o transporte fluvial é parte importante da economia -  não são raros, uma vez que seu território é cortado por rios e canais, com superfícies ao nível do mar.

Publicidade
Publicidade

O fato de normalmente os passageiros embarcarem sem qualquer tipo de documento torna a identificação das vítimas mais difícil para autoridades e famílias.

Bangladesh é um país asiático rodeado quase inteiramente pela Índia, excetuando a sudeste, onde faz fronteira com Myanmar, e a sul onde tem litoral no golfo de Bengala

Segundo o jornal bengalês "The Daily Star", o resgate é acompanhado pelas famílias dos desaparecidos, que estão às margens do rio aguardando informações. A equipe de resgate está tendo bastante trabalho devido às fortes correntezas no Rio Padma e acredita-se que muitos corpos estejam presos no navio, no fundo do rio, e que outros tenham sido arrastados pela correnteza.